BREAKING NEWS

terça-feira, 9 de março de 2010

Robert Kiyosaki - O Quadrante Esquerdo

Hoje em dia quando falamos de educação financeira, já vem logo à cabeça o livro "Pai Rico Pai Pobre" do famoso autor Robert Kiyosaki. Já li quase toda a coleção "Pai Rico", mas foi logo no começo da caminhada. Kiyosak realmente "teve a manha" de plantar sementes com seus livros.

A melhor coisa em seus livros não diz respeito às estratégias, à didática ou à historinha. O que seus livros fazem de melhor é dar-lhe a seguinte opção:
"Compreenda este livro (pílula vermelha) e eu posso te mostrar até onde vai a toca do coelho."

Durante a leitura das obras do "Pai Rico" nos deparamos com o famoso Quadrante de Fluxo de Caixa, que é dividido em quatro partes. As duas partes do lado esquerdo diz respeito aos Empregados e Autônomos, já as duas do lado direito representam os Donos e os Investidores.
Segundo o autor, somente o lado direito do quadrante atua de forma correta para atingirem a Independência Financeira e/ou enriquecerem. Já o lado esquerdo do quadrante é menosprezado pela teoria de Kiyosaki, sendo que de certa forma ele tem razão, já que o objetivo é conseguir renda passiva.
Sendo assim, o autor sugere que os empregados e autônomos procurem formas de passar para o lado direito do quadrante.

Mas a grande questão é:
Quem tem a maior probabilidade de acumular patrimônio, um empregado/autônomo que ganha 20k mensais ou um dono/investidor que ganha 5k?!?

Sim, tudo depende de dois fatores: Tempo e conhecimento, que por consequência trazem os K's.
Dessa forma, se objetivarmos ganhos no longo prazo e supondo que o conhecimento entre os dois lados seja o mesmo, o lado direito do quadrante realmente é mais vantajoso. Mas isso não quer dizer que estar do lado esquerdo seja ruim!

Minha nova abordagem sobre o assunto é fundamentada na seguinte teoria:
Se você pode fazer mais no lado esquerdo do quadrante, faça!

Isso porque se você é empregado ou autônomo e consegue ganhar bem, mesmo tendo que trabalhar por isso, pode construir um bom patrimônio em Ativos para que lhe gerem renda passiva.

Na realidade da maioria no Brasil, não dá para entrar direto no lado direito do quadrante, portanto você trabalhará pelo dinheiro de qualquer forma. Pode até trabalhar pouco, mas trabalhará.
Daí terá que pesar duas coisas na balança:
  1. Quanto ganhará com um novo negócio e quanto ganhará sendo empregado ou autônomo?
  2. Qual o crescimento de seus Ativos tendo seu negócio próprio e sendo empregado ou autônomo?
Veja: Se ganho 10 mil por mês sendo empregado/autônomo e 5 mil trabalhando em meu próprio negócio, segundo a primeira pergunta, é mais vantajoso ser empregado.
Mas aí vem a segunda pergunta e vemos que o novo negócio, sendo bem trabalhado, poderá chegar a um patrimônio de 100 mil reais em 1 ano, mais os rendimentos de 60 mil, enquanto a opção empregado/autônomo renderia 120 mil e talvez um pouco mais se investir os rendimentos.

Esse foi apenas um exemplo, pois existem inúmeras variáveis que podem alterar os resultados.
Só quero chamar a atenção para o quadrante esquerdo de Kiyosaki, pois muitos leem seus livros e já ficam loucos para terem seus próprios negócios, mas o que o autor chama de ideal, ou seja, o lado direito, não diz respeito àquele pequeno ou médio empresário que trabalha arduamente para que seu negócio dê certo. Dono é quem pode viajar o mundo, enquanto seu negócio funciona perfeitamente e lhe renda dinheiro o bastante para que continue viajando.

Portanto amigos, pensem bem antes de largarem seus empregos ou profissões de autônomos e se jogarem no mundo corporativo, onde o buraco é muito, mas muuuuuito mais embaixo mesmo!

14 comentários :

  1. Excelente a ideia da comparação com o Matrix. É exatamente o que eu senti quando li os livros do Kiyosaki...

    Parabéns pelo blog.

    ResponderExcluir
  2. Fala Ricardo, beleza!?!
    Cara, quem disse isso pela primeira vez foi um colega de Fórum, o Maurício Katayama. Daí quanto mais refletíamos a respeito, mais semelhanças encontrávamos.
    Bom que gostou do Blog! Apareça sempre!

    Abraço!

    ResponderExcluir
  3. Excelente a matéria, acredito que a idéia de Kyiosaki tem uma perspectiva mais ampla como você comentou, mas é interessante analisar que ele enfatiza a criação de sistemas, ou seja comece pequeno, mas adquira experiencia e conhecimento e construa uma empresa, um sistema que não precise necessariamente da sua presença para funcionar. Porque? Porque dessa maneira terá tempo para investir o dinheiro proveniente da sua empresa em outros ativos, o que fica limitado para quem utiliza seu tempo para os outros. Acredito que é mais quem a pessoa se torna nesse processo para atingir o sucesso. Abraços.

    Stefan Deckert.

    ResponderExcluir
  4. Exatamente Stefan!
    O próprio RK diz que o processo é mais importante que o objetivo.
    Esse post é mais pra tentar abrr a cabeça do pessoal que lê a série Pai Rico e já fica louco pra deixar o emprego e se aventurar no empreendedorismo.
    Como já disse, o buraco é bem mais embaixo.

    Abraço!

    ResponderExcluir
  5. Gostei, muito apropriadas as considereações.
    Vejam esta situação: o pai de um amigo meu tem vários imóveis, muitos imóveis. Mas é semi analfabeto, caso de heerança.Um desses imóveis, de 360 mº, comercial, aproximadamente R$1.200.000,00, poderia alugá-lo para empresas da região por R$12.000,00 a R$15.000,00 mensais, entretanto, preferiu construir um minishopping popular com 32 boxes e 2 lojas o que propicia um aluguel mensal de R$25.000,00 mensais mais R$5.000,00 de propaganda e ilhaas (café, venda de carros, etc),ou seja em 40 meses o imóvel pagou a si mesmo. Concluo, que se eu conseguisse financiar um imóvel comercial, lógico, que mantendo o máximo possível as mesmas condições em aproximadamente 40 meses posso ter um ativo de base muito bom. Assim, terei um valor mensal para fazer o segundo financiamento. A minha intenção é entender a genealogia do pai rico. Agradeço a oportunidade.

    ResponderExcluir
  6. Acho q vc nao entendeu realmente, pois, ele nao diz que devemos deichar nossos empregos, mas, obter uma renda extra, paralela ao seu emprego,e vc mesmo disse que como empregado ganhando bem, pode investir em imoveis que te dê uma renda, mas, com isso vc ja vai estar no lado direito, pois vc passa a ser um investidor, pois seu capital está investido em imoveis que te dão uma renda. então ele está totalmente correto quando diz que devemos ir p quadrante direito.

    ResponderExcluir
  7. Gostaria de saber se você poderia explicar matematicamente o exemplo das duas perguntas.

    Como acumulará R$ 100.000 em patrimônio, ganhando apenas R$ 5.000?

    ResponderExcluir
  8. boa noite,

    João, vc disse que alguém que ganha 20 mil por mes pode juntar mais patrimonio ou investir mais que um dono/investidor que detem renda de 5 mil por mes. é claro que sim. mas se o cidadão que ganha 20 mil por mes quiser render mais dinheiro com essa grana ele tem que fazer o que? passar pro lado direito e investir.
    na verdade a posição que cada um se encontra no quadrante não depende especifica e exclusivamente da condição financeira e de trabalho que a pessoa se encontra. depende mais é dos valores que essa pessoa segue. é isso que o Roberto Kyiosaki cita em vários trechos do livro: a diferença entre os valores do pai rico e os valores do pai pobre. o lado esquerdo e o direito. o lado esquerdo procura por segurança, por isso pensa num emprego seguro, estável, que lhe renda uma boa "mensalidade" pelas horas gastas com ele. o lado direito procura por LIBERDADE. não há modo de se conquistar liberdade economica com os valores de esquerdo. voce pode ser um empregado, mas precisa ter ciencia que liberdade é só se vc conseguir investir e gerar renda contínua.

    ResponderExcluir
  9. Olá !
    Também gostei muito do livro "Pai rico , Pai Pobre" que li na versão original em Inglês !
    No entanto há sempre uma coisa que me pareceu impedir de aplicar as teorias lá descritas que começa com o facto de que estão pensadas para a realidade e leis dos EUZ e não de outros países seja na Europa, América do Sul.

    ResponderExcluir
  10. Poxa! Nem tinha visto estes comentários.

    Anônimo do dia 2/11/11:
    5K por mês, é o que o negócio do exemplo rende para seu proprietário, enquanto 100k refere-se ao patrimônio do negócio e não quer dizer que o montante é composto pelos 5k mensais.

    Rodrigo, vc foi perfeito em suas colocações. Só quero chamar a atenção para o quadrante esquerdo, pois vejo muitas pessoas no desespero querendo passar para o lado direito e fazendo tudo errado.

    Anônimo do dia 3/2/13:
    Tudo é uma questão de adaptação. Terá que entender o sistema financeiro brasileiro, pra saber adaptar o pensamento de RK à nossa realidade.

    Abraços e me desculpem pela demora!

    ResponderExcluir
  11. Tenho vários livros dele, o que ele quer mesmo dizer é que você precisa se ligar no dinheiro e como funciona na vida real, não nos livros e nem na internet...e que o mundo hoje esta muito diferente do que a maioria das pessoas vêm de fato.
    Tenho minhas dúvidas, pois acho que tem muita coisa que ele gostaria de escrever para lermos em seus livros mas lhe é proibido, assim como todo esse esquema de achar um contador muito expert e um advogado, quem não está acostumado com o mundo dos ricos não entende isso, porque não é sua realidade.
    Eu concordo com o Robert , sempre e leio outros livros de vários outros autores que escrevem quase as mesmas coisas que ele, as mesmas opiniões e teorias. (curiosamente não são publicados em português, será que é porque não haveria leitores ou tem gente que não quer que leiamos algo superinteressante sobre Imóveis e Riqueza ?)
    Vejam, eu nunca trabalhei em minha vida, eu sei o que é poder cuidar de um negócio , investir, quero dizer que nunca fui empregado, não possuo carteira assinada nem sei como fazer uma, é sim uma mudança de valores, atitudes e pensamentos.
    Sendo um investidor ou dono de negócios você tem mais tempo livre para fazer qualquer outra coisa que queira, é isso que ele diz, ou seja, procurar novos negócios.
    O mais triste para a maioria, de toda essa história, é que no Brasil infelizmente os bancos cobram muitos juros em empréstimos imobiliários. 9.1 a.a. e cerca de 1.2 a.m. para casa própria (em média)
    Nos EUA os imóveis são mais baratos ( assim como tudo é mais barato lá.)
    Aqui possuímos muitos impostos, em tudo , comida, gasolina, roupas, casas, carro.
    Só que o pior problema de todos é a ignorância profunda da grande massa de brasileiros deste país, que não sabem nada sobre dinheiro, ou seja, é mais fácil se mandar pros EUA.

    ResponderExcluir
  12. Você precisa de um empréstimo urgente para pagar suas contas e liquidar seus débitos se sim um e-mail hoje em: ramseydickson@outlook.com

    ResponderExcluir

Escolha bem suas próximas palavras! hehehe
Brincadeirinha!