BREAKING NEWS

quinta-feira, 24 de abril de 2008


Matéria do site IESB:
"Novo curso de pós-graduação será inaugurado no segundo semestre
Lucas Rocha

Há 20 anos tramita, no Congresso Nacional, projeto de lei que regulamenta a profissão de lobista. A proposta, polêmica, estimulou a abertura do primeiro curso de pós-graduação na profissão em Brasília. Enquanto o projeto continua engavetado na Câmara dos Deputados, o IESB dá um passo à frente e inaugura, ainda este ano, o curso de especialização em relações institucionais e governamentais.
Em parceria com o professor de ciência política da Universidade de Brasília (UnB) Paulo Kramer, a coordenadora de pós-graduação do IESB, Elizabeth Brandão, elabora o plano de curso. Segundo Kramer, o curso preencherá as necessidades dos profissionais já atuantes e aumentará a qualificação e a rede de relacionamento dos jovens que ingressam na profissão. Para isso, abordará todas as esferas do poder público, municípios, estados e a União e ainda oferecerá um opcional: um convênio com uma universidade americana está em negociação. Com um custo adicional, aqueles que desejarem poderão ir aos Estados Unidos, país modelo da profissão, para observar como funciona o lobby em Washington.
O projeto de lei que regulamenta o lobby, do senador Marco Maciel, ainda não foi aprovado na Câmara dos Deputados devido ao “lobby feito por maus lobistas”, afirma o professor da UnB. “Hoje, know-who (saber quem) é mais importante que o know-how (saber como), e os lobistas que fazem negociatas corruptas e nebulosas querem permanecer na sombra, sem transparência em suas ações”, diz Paulo Kramer.
O lobista defende interesses, muitas vezes de empresas privadas, junto aos Poderes Executivo e Legislativo. A profissão é constantemente alvo de preconceito e tem, no Brasil, um sentido pejorativo. Segundo Paulo Kramer, “ao regulamentar a profissão serão criados elementos para trazê-la à luz do sol, fazendo com que a sociedade possa entender o que acontece, acompanhar e fiscalizar as ações”.
“Há quem ache que, sem dinheiro no bolso, não é possível exercer a profissão de lobista, defender os interesses de um grupo de pressão. Mas um bom exemplo do contrário foi Martin Luther King, ativista político que defendia os direitos de negros pobres e discriminados que não tinham nada nos bolsos”, afirma Paulo.
Existe um curso similar de assessoria parlamentar em Brasília, que começou na UnB e passou para a UniDF, mas de acordo com o cientista político, o curso desenvolvido em parceria com o IESB será mais completo. Terá três semestres, sendo dois de aulas teóricas e um para o desenvolvimento e defesa de uma monografia. As aulas serão ministradas no campus norte da faculdade às quintas e sextas-feiras, das 19h às 23h, e aos sábados, das 8h às 12h. Para seguir as exigências do Ministério da Educação (MEC), o curso deve ter no mínimo 360 horas/aula. A especialização contará com professores acadêmicos e profissionais do mercado e custará aproximadamente R$ 25 mil.
Após a regulamentação da profissão, a Abrig (Associação Brasileira de Relações Institucionais e Governamentais), passará por um processo de formalização, e efetivará o poder de atribuir um certificado de qualidade e honestidade. Além de fazer um julgamento da conduta dos profissionais cadastrados, poderá cassar a licença daqueles que não prestarem contas de quem são seus clientes, dos serviços que prestam e de suas receitas."

Aproveitando o gancho do filme citado em meu último post, quero me aprofundar um pouco na profissão do protagonista do filme, o Lobbing, ou Lobismo.
Começando pela definição dada no WIKIPEDIA...
"Lóbi (também grafado lobby) ou grupo de pressão é um grupo de pessoas ou organização que tem como atividade buscar influenciar, aberta ou secretamente, decisões do poder público, especialmente do poder legislativo, em favor de determinados interesses privados. Pressões e manipulações exercidas por lobbies também são observadas em outras instâncias do poder público (Executivo, Judiciário), e também sobre os meios de comunicação.
A palavra Lobby tem origem inglesa e significa salão, hall, corredor. Segundo alguns estudiosos, o fato de várias articulações políticas acontecerem nas ante-salas (lobby) de hotéis e congressos, fez nascer a expressão “lobbing” (Lobismo) para designar as tentativas de influenciar decisões importantes tomadas pelo poder público, sobretudo aquelas relacionadas a questões legislativas, de acordo com interesses privados de alguns grupos ou setores inteiros da sociedade.
Enquanto nos
Estados Unidos o lóbi é uma atividade considerada como parte do processo político, ser lobista é uma profissão reconhecida e a atividade em si é regulamentada por leis. Em outros países como o Brasil, a atividade é informal e não regulamentada, o que pode dar margem a interpretações de corrupção e até facilitar esse crime."
Enfim, adorei a profissão, pois deve-se aprender muito na área de comunicação, primordial na vida de qualquer aspirante a investidor/empreendedor.
Vou procurar alguma entidade, organização ou cursos a respeito da profissão.
Qualquer novidade, postarei aqui!


“Essa é a beleza da argumentação. Se argumentar bem, nunca estará errado.” - Nick Naylor (Aaron Eckhart)

O melhor filme que já vi sobre comunicação! Tudo bem que o protagonista não é politicamente correto, mas ele dá uma lição de comunicação.

Como RK já disse, "o dinheiro flui para sua empresa, da mesma forma que a comunicação flui dela!" - Mais ou menos isso! hehehehe

Naylor é o porta-voz das grandes indústrias do tabaco e seu talento é (como ele próprio diz) falar. Usando sempre argumentos que deixam seus “oponentes” sem respostas - e em alguns momentos até constrangidos - Naylor inverte o ditado popular “contra fatos não há argumentos”. Com um roteiro bem amarrado, diálogos inteligentes e uma direção segura, “Obrigado Por Fumar” critica o capitalismo americano sem cair na armadilha de apresentar uma mensagem açucarada no final da projeção.

Enfim... não percam tempo, assistam!

Sempre que alguém me diz que não fez algo porque não teve tempo, se eu não falo nada, pelo menos penso: "Isso é desculpa de peidorreiro!"
Todos nós temos a mesma quantidade diária de tempo, o que diferencia a utilidade de nosso tempo, são nossas escolhas. Então já que você pode escolher o que fazer com seu tempo, aquilo que você deixou de fazer, porque segundo a sua explicação "Não deu tempo!", ficou sem ser feita única e exclusivamente porque você mesmo a escalou como menos importante em sua lista de prioriades. Se tomou uma decisão certa ou errada quanto a sua escala, não importa mais, pois o tempo se esgotou e você não fez. Não por falta de tempo e sim por uma decisão errada!
Portanto o motivo de eu não estar postando constantemente no blog, é simplesmente porque em minha lista de prioridades ele está em uma escala mais baixa. Abaixo da minha saúde e do meu objetivo pelo qual levanto animado todas as manhãs!
Mas sempre que posso, venho aqui um pouquinho, tentar devolver minhas conquistas em forma de palavras que ajudem outros a conquistarem também.
Quando digo conquistas, me refiro a cada pequena porção de conhecimento, sabedoria, educação e riqueza financeira adquiridas.
Deus não lhe dará aquilo que não está disposto a devolver (Se for necessário! hehehe).
Torço por todos!

terça-feira, 15 de abril de 2008



A coisa que mais se vê em pessoas interessadas em serem o próximo Bill Gates, é a quantidade de projetos que têm.

Vejo muitas pessoas fazendo projetos, aperfeiçoando-os, voltando a eles e incrementando alguns detalhes, adicionando idéias "fantásticas" e colocando-os no forno em fogo baixo.

Eu mesmo já me encaixei nesse tipo de pessoas, que se não acordarem, viverão de fazer projetos.
De nada adianta ter um mega-projeto, se não consegue, ou não tem coragem de tirá-lo do papel.

Quando tenho um projeto para um novo negócio em mãos, fico louco pra colocá-lo em prática, pelo menos em uma fase beta. Não consigo ficar parado muito tempo com uma boa idéia, ou implemento, ou abandono logo.

Atualmente, estou com dois projetos parados. Isso está me deixando louco! Os projetos estão prontinhos, mas não posso "apertar o botão", porque esbarro nos processos burocráticos de nosso amado país.

Então galera, minha maior dica é (novamente): Aperte o botão!
Não viva só de projetos e sonhos! Just do it!

Continuando a série de posts que ajudarão os pequenos investidores a lerem as demonstrações financeiras das empresas.
Balanço Patrimonial
É a demonstração que apresenta a situação patrimonial de uma empresa num dado momento. São os saldos de todas as contas patrimoniais da contabilidade de uma empresa, numa determinada data, dispostos em forma relativamente padronizada, permitindo uma visualização da situação financeira.
O Balanço é demonstrado em duas partes:
Ativo - Todas as contas que representa bens e direitos.
Passivo - Todas as contas que representam as obrigações.
Aspas Espartanas: É exatamente aqui que se encontram as diferenças de classificação entre a contabilidade convencional e a visão do Pai Rico (Robert Kiyosaki). Na contabilidade, um veículo que não gera dinheiro para a empresa, estará na coluna de Ativos. Já na visão do Pai Rico, esse mesmo veículo, na mesma empresa, estaria na coluna de Passivos. Ou seja, para que o investidor analise a empresa de acordo com a visão do Pai Rico, ele deverá fazer um balanço paralelo a original, classificando as contas da sua forma.
De acordo com a Lei 6.404/76, o Balanço Patrimonial deve ser apresentado com as contas classificadas nos seguintes grupos:
No Ativo
- Ativo Circulante (Contas a receber, estoque, tudo que pode virar dinheiro em menos de 365 dias)
- Ativo Realizável a Longo Prazo (Acima de 1 ano)
- Ativo Permanente (bens de permanência duradoura, destinados ao funcionamento normal da empresa)
- Investimentos (participações permanentes em outras empresas e os direitos de qualquer natureza, não classificáveis no circulante, nem no realizável a longo prazo. Sem intenção de venda)
- Imobilizado (direitos que tenham por objeto a manutenção das atividades da empresa, bem como os direitos de propriedade industrial ou comercial. Terrenos, edifícios, móveis e utensílios, veículos e os intangíveis como marcas, patentes e etc)
- Diferido (São despesas relativas a serviços já recebidos mas que não foram lançados no resultado, pois contribuirão para a obtenção de resultados futuros, como é o caso dos gastos pré-operacionais)
No Passivo
- Passivo Circulante (Fornecedores, impostos, tudo que há pra pagar em menos de 365 dias)
- Passivo Exigível a Longo Prazo (Acima de 1 ano)
- Resultado de Exercícios Futuros (o seu objetivo é abrigar receitas já recebidas que efetivamente devem ser reconhecidas em resultados em anos futuros, sendo que já devem estar deduzidas dos custos e despesas correspon­dentes)
- Patrimônio Líquido (Valor líquido dos Bens. É o Ativo, subtraído pelo Passivo)
As contas do Ativo obedecem a uma ordem decrescente do grau de liquidez. Já as do Passivo obedecem a uma condição de exigibilidade ou não para a empresa, ou seja, de acordo com o prazo que a empresa tem para pagar suas dívidas.
A não exigibilidade será classificada como Patrimônio Líquido, com excessão das contas classificadas como resultado de Exercícios Futuros.
Com base nos saldos respectivos de todas as contas da contabilidade, levanta-se o balancete preliminar, porque na maioria das vezes, ainda existem diversos lançamentos a serem efetuados e que dependem de um levantamento inicial dos saldos.
Depois fazem-se os lançamentos de ajustes, registrando todos os eventos e transações referentes ao período contábil que se encerra.
Daí levanta-se o balancete de verificação final, apresentando saldos acumulados com base nos novos saldos das contas que sofreram ajustes.
Após o balancete final, agrupam-se todas as contas, de forma mais sintetizada.
Abordarei mais sobre o Balancete de Verificação no próximo post da série. Depois nos aprofundaremos mais.
Continua...

sexta-feira, 11 de abril de 2008

Nos livros da Série Pai Rico, Robert Kiyosaki sempre enfatiza a importância de saber "ler" demonstrações financeiras.
Também acho muito importante saber isso, porém poucos pequenos investidores realmente manjam do assunto.
Além de ter que saber ler essas demonstrações da forma que aprendemos em contabilidade, temos que saber alterar as análises, para enxergarmos os resultados de acordo com o ponto de vista do Pai Rico sobre Ativos e Passivos.
Acho meio complicado, mas farei dessa série de posts, uma ferramenta para ajudar-nos a enxergar os números da forma como Robert Kiyosaki diz.
Para começar...
As Demonstrações Financeiras representam demonstrações destinadas a apresentar a posição econômica e financeira da empesa, numa determinada data.
Essas devem ser apresentadas em paralelo com informações de períodos anteriores, para serem comparadas e analisadas, pois isoladamente, torna-se difícil para o analista estabelecer uma tendência da empresa.
Devemos saber que as demonstrações básicas exigidas pela Lei nº 6.404/76, Lei das Sociedades por Ações, são:
  • Balanço Patrimonial
  • Demonstração do Resultado do Exercício
  • Demonstração de Lucros e/ou Prejuízos Acumulados
  • Demonstração das Origens e Aplicações de Recursos
  • Notas Explicativas

Obs.: Empresas que elaboram a Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido, estão desobrigadas da elaboração da Demonstração de Lucros e/ou Prejuízos Acumulados.

Continua...

sexta-feira, 4 de abril de 2008

Está pronto o MSN do blog!
Caros leitores, se quiserem adicionar para trocarmos idéias e experiências, fiquem à vontade!
Contatos valem mais que dinheiro!
Essa é totalmente OFF, mas vale muito a pena!
Algumas pessoas possuem dois ou mais nicks de MSN. Uns por ter um MSN pessoal e outro profissional. Outros por mostrarem personalidades diferentes em cada um dos MSN's.
Mas enfim, o que importa é que você poderá abrir quantos MSN's quiser, simultaneamente!

Vou já fazer um nick específico do blog, daí quem nos fizer uma visita e quiser bater um papo sobre o assunto depois, poderá me adicionar pois estarei quase o tempo todo online, já que não precisarei fechar meu MSN principal para responder ao outro!

Quem quiser fazer o mesmo, basta seguir o tutorial contido nesse link:
É só clicar aqui msnm.com

Lá tem muito mais dicas! Aproveitem!
Talvez essa seja a forma de expansão que menos gere dor de cabeça ao pequeno empresário.
Enquanto na expansão por representações, o empresário tem que trabalhar em todo o seu sistema logístico, para que seus produtos sejem entregues de forma fracionada, de ponto a ponto e ainda tem que calcular uma forma de logística reversa para trocas e devoluções, na expansão por distribuidores tudo é bem mais simples. O distribuidor faz um pedido que atenda todos os seus clientes e você entrega tudo para ele. Simples assim!
É o disribuidor que cuida das vendas e entregas aos varejistas e/ou consumidores. O fornecedor (Você) tem que cuidar da entrega em apenas um ponto, o distribuidor.
A desvantagem fica na parte da margem de lucro, pois deve-se entregar os produtos ao distribuidor num preço onde ele ainda possa trabalhar a sua margem, para revender. Muito provavelmente a margem do distribuidor, tende a ser bem maior que a do fornecedor, devido aos serviços agregados à sua posição na cadeia de suprimentos.
Essa pode não ser a forma de expansão mais rentável, mas com certeza é a mais fácil, pois o empresário lucra e expande, ao mesmo tempo em que se reduzem os processos.
Não farei aquela tabelinha de notas aqui. Sugiro que tirem suas próprias conclusões.

quinta-feira, 3 de abril de 2008

Esse é um livro-chave! Se você ler esse livro e realmente entendê-lo, praticando todos os seus exercícios, ele mudará sua vida. Ou melhor, mudará sua realidade!

Foi mais uma dica daquele amigo que me indicou o livro de Dale Carnegie.

Indico até a leitura deste livro, antes do "Como fazer Amigos E Influenciar Pessoas", pois neste você entenderá como tudo funciona. Fiquei apaixonado com a Programação Neurolinguística depois que li essa "bíblia" de Anthony Robbins.

Muitos terão dificuldade em praticar os exercícios descritos no livro, por simples vergonha ou falta de fé nos mesmos, mas se esforcem e pratiquem, pois vale a pena.

É muito bom você saber mais sobre como a mente das pessoas funcionam e principalmente, como a sua mente funciona. Se entender, praticar e realmente usar as técnicas descritas, poderá se considerar um X-Men, pois terá um poder enorme!

Poder Sem limites
Anthony Robbins
Editora Best Seller
Edição número 6

Livro: Poder Sem Limites
Autor: Anthony Robbins
Nota Dinheirologia: 8


Clique na Imagem e compre este livro na Saraiva! Tá barato!
Como Fazer Amigos E Influenciar Pessoas?
Dale Carnegie nos ensina muito mais do que a pergunta acima em sua obra.
Excelente livro! Um grande amigo me indicou, quando relatei a ele, meu problema de comunicação. Como para que sejamos bem-sucedidos, temos que ser bons comunicadores, decidi investir nessa área. O livro traz de forma bem fácil, formas de melhorar seus relacionamentos em geral. Ele traz aquela frase à cabeça: - Como não havia pensado nisso antes?

Leitura obrigatória pra quem pretende ser bem-sucedido em qualquer área.

Com abordagens simples, você aprenderá como ser uma pessoa atraente, comunicativa e influenciadora.

Lembro que não basta apenas ler o livro, tem que colocar em prática!

Depois que li o livro, fiquei muito motivado a fazer os cursos oferecidos pela Dale Carnegie Treinamentos no Brasil. Porém os cursos têm um custo bem alto e como não posso investir esse valor nisso ainda, não pude fazê-los. Mesmo sendo caros, já vi inúmeros relatos de pessoas que fizeram e re-fizeram, afirmando valer cada centavo!

Como Fazer Amigos E Influenciar Pessoas
Dale Carnegie
Editora Nacional
Edição número 51


Livro: Como Fazer Amigos E Influenciar Pessoas
Autor: Dale Carnegie
Nota Dinheirologia: 10
Clique na Imagem e compre este livro na Saraiva! Tá barato!

Odeio ficar muito tempo com idéias paradas. Sou um cara que, depois de ver que o negócio é viável no papel, gosto de "apertar o botão" o mais rápido possível. Ou seja, botar pra quebrar mesmo.
Tenho dois negócios na mão agora, um no valor de R$ 30.000,00 e outro no valor de R$ 40.000,00, onde terei um sócio. R$ 70.000,00 para se investir em dois negócios bem lucrativos. O tempo de retorno de investimento do primeiro negócio é de 20 meses e o segundo, de 60 meses. Porém, esse investimento inicial não será feito com meu capital e sim, com capital de terceiros. Embora o tempo de retorno do segundo negócio seja maior, o potencial de crescimento dele é muito maior que o do primeiro negócio, onde quase não poderá haver crescimento.
Mais uma vez, aumentarei meu patrimônio com alavancagem. Daí vem um aumento no endividamento, mas não vejo por esse lado. Cada negócio é analisado em particular, para que seu endividamento não comprometa seu fluxo de caixa e por consequência, sua sobrevivência.
O que importa é que estarei aumentando meu patrimônio!
Em breve darei mais detalhes sobre esses negócios. Aguardem!

terça-feira, 1 de abril de 2008

Fiz aqui, uma compilação de algumas dicas de RK, eu e outros, sobre empreendedorismo.
Segue aí:
  • É fundamental administrar o fluxo de caixa e ler demonstrações financeiras
  • A relação entre ativos e passivos na empresa deve ser no mínimo assim: Ativo/Passivo = 2/1 e Ativo Circulante/Passivo Circulante = 1/1
  • O dinheiro flui para a empresa na medida em que a comunicação fluir dela
  • Crie um sistema excelente e sua empresa dependerá dele e não de pessoas. Um sistema do quadrante D é igual um carro, pois não precisa de você para funcionar. Já um sistema do quadrante A, volta pra casa à noite
  • A cada degrau que a empresa vá subir, precisa-se planejar um novo sistema para esse novo degrau
  • Assessoria jurídica é primordial antes de iniciar o negócio
  • O sistema é mais importante que o produto, pois o produto é fruto do sistema
  • Quanto mais estiver com a mão na massa, menos dinheiro ganhará
  • É essencial entender a legislação tributária
  • O dinheiro segue a gestão
  • Se você não for o cachorro que vai na frente, a visão é sempre a mesma.
  • Agregue valor ao produto, em forma de serviços e/ou aparência, para que possa implantar uma precificação mais alta e assim aumentar diretamente o lucro, sem alterar na mesma proporção, o faturamento que é o local onde incidem os principais impostos
  • Os perdedores desistem quando fracassam. Os vencedores fracassam até ter sucesso
  • Neste mundo rapidamente mutante, os audaciosos são aqueles que não assumem riscos. Quem não se arrisca está ficando para trás.
  • O processo é mais importante que o objetivo.
  • Ao examinar oportunidades não pergunte "Por quê?". A pergunta correta é "Por quê não?"
  • Quanto mais você for util para as pessoas, mais eficiente você será.
  • Os ganhos são gerados na compra e não na venda
  • Sempre que você pode fazer ou sonha que pode, comece. A ousadia traz em si o gênio, o poder e a mágica. - Goethe
  • Vence quem sabe mais!
Devo pedir desculpas ao meu blog pelo pequeno "sumiço" que dei.
Sumi porque precisei sumir e pronto!
Dar desculpas é um erro! Demonstro apenas minha vontade em continuar os trabalhos por aqui, apresentando um bom conteúdo a cada postagem, para que de uma forma ou de outra, eu consiga mudar a vida de cada um que por aqui passar, para melhor!
Eu, o blog e vocês, melhorando a cada dia!