BREAKING NEWS

quarta-feira, 27 de agosto de 2014

Não, este não é um post de um eleitor revoltado!


Também não quero mudar sua opinião política.

Quero apenas mostrar meus argumentos pra quem se enfurece ao saber sobre meu voto.

Chegada a época das eleições e começa uma guerra nas ruas, em casa, no trabalho e hoje em dia nas redes sociais. Cada um defendendo seu político predileto ou seu partido, ou sua coligação.
É engraçado como citam Marx, Maquiavel e colocam Lula, Aécio e Dilma no mesmo contexto.

Verdady...
Não entro nessas discussões. Apenas escuto e crio um StandUp em minha mente. Mas daí me perguntam: João, de quem é seu voto?
Digo: - Meu uai!
Tá, mas vai votar em quem?
Resposta automática: - Nulo!

Mais automática ainda são as acusações sobre minha personalidade e caráter, mediante minha resposta...

Resumidamente, voto nulo porque pra mim, ninguém (Brasileiros) presta, ou pelo menos não presta o bastante para mudar o Brasil.
Somos bons e corretos até que a oportunidade de grana e poder bata à nossa porta.

Ok, você vai se considerar a pessoa mais correta do planeta agora e me apontar seu dedo. Mas exceto que você seja uma um desvio em minha regra e faça parte de uma micro-minoria, você já usou ou quis usar do jeitinho brasileiro pra levar vantagem em alguma coisa. Isso está enraizado em nossa cultura! 

Jeitinho brasileiro...
Como diria o categórico Ricardo Amorim, "No Brasil, lucro é roubo; corrupção, esperteza".
Adoramos levar vantagem em tudo. Claro que cada um tem seus próprios limites, portanto existem os pouco-corruptos, os corruptos e os super-corruptos.
Medimos economicamente quais trapaças podemos usar e quais não usar, analisando o custo x benefício de cada uma.

Por que os políticos fariam diferente?
Até hoje, todos os políticos ou quase-políticos que conheci, pensavam em primeiramente em quanto ganhariam em dinheiro e benefícios, quando fossem eleitos. Mesmo aqueles com discursos dramáticos fundamentados em causas realmente dramáticas.
Um político deveria desejar ser eleito para conseguir mudar o país, ou ao menos a cidade/estado que representa. Seria a profissão mais gloriosa do universo! Você morrer sabendo que mudou a história de um povo!
Um político para ser eleito, mesmo como vereador pé de chinelo, deveria ser alfabetizado, graduado e atestado como bom administrador. Mas isso não acontece! Enquanto vejo a população gargalhando com as propagandas eleitorais ridículas, me entristeço e perco cada vez mais a fé em nossa nação.

Ah mas você conhece um político que tem exatamente este perfil!
Concordo que ele possa existir, mas como diria o ícone da economia comportamental Dan Ariely, "Se alguém do nosso grupo faz a trapaça e nós vemos ele trapaceando, sentimos que é mais apropriado, como um grupo, fazer o mesmo." Sendo assim, quanto mais ele fizesse parte do grupo, mais ele estaria exposto à corrupção e mais ele "teria" que agir como o grupo.

Caso nosso bom samaritano não se comportasse como seu grupo, todos nós sabemos o que acontece quando se faz parte de um grupo e infringe as "regras" desse grupo. Somos excluídos!

Se você é um visionário e ainda tem esperança, vote mesmo! Mas não acuse os eleitores do Nulo de ignorantes, antipatriotas ou seja lá o que pense!

quarta-feira, 20 de agosto de 2014

Se quer escrever bem, leia mais!


Ah! Ler é chato! Me dá sono! Não consigo.

Tente! Force! Até que vire um hábito!

Há 3 anos convivo com alguns bloqueios, dentre eles a leitura, algo para o qual sempre fui um verdadeiro psicopata. 
Tentava ler e não conseguia me concentrar, ficava com sono, não sentia prazer e nem vontade de devorar meus livros. Eu que lia 3 livros por mês (no mínimo), agora estou há 3 anos sem concluir um livro sequer.

Ler é viajar sem sair do lugar.
Porém este é um dos bloqueios que me incomodam muito. Me sinto burro, preguiçoso e incapaz.
Por isso, resolvi dar um basta!
20 páginas por dia! Essa é a meta!
Tudo do pouco que consegui até hoje em minha vida, veio da leitura. Minha mãe se assustou quando me viu lendo pela primeira vez, por ser tão novo. Minhas professoras sempre elogiaram minha leitura. Sempre era escolhido como orador. Minha formação profissional veio de minhas leituras independentes. Isso não pode parar.

A leitura amplia nossos conhecimentos, nosso vocabulário e nossa percepção. Sendo assim, ler nos deixa mais inteligente.
Queria ter mais tempo pra ler como antigamente, queria ter companhia pra ler e discutir sobre a leitura, queria ter tempo pra escrever sobre o que leio, mas nada disso me impede de ler.

Este post é justamente pra mostrar que entendo hoje em dia, as objeções que muitos colocam sobre o que desmotiva a leitura, mas sabendo também da importância deste hábito, rogo para que façam como eu, LEIAM, forcem e continuem até que vire um hábito e sinta prazer na leitura e em ampliar sua mente.

quarta-feira, 13 de agosto de 2014

Quem nunca disse pra si a expressão "Ah mas eu mereço!"?


Merecer: v.t. Ser digno ou passível de alguma coisa.

...Apresentar as condições requeridas para alcançar uma coisa.

Você tem dinheiro pra comprar um Celtinha 2002, chega na agência de veículos e vê o Celtinha entre um Fox 2012 e um Focus 2010. O vendedor sente isso e com um pouco de papo e influência, lá está você fazendo contas e mais contas. No fundo você sabe que arcar com uma prestação que não estava nos planos te deixará financeiramente apertado, mas então você entra num estágio irracional e um grito ecoa em sua mente:
AH MAS EU MEREÇO! Trabalho muito, estudo, faço tudo direitinho!

Ah mas vai... Anram!
Foi assim quando comprei meu primeiro carro. Juntei dinheiro durante minha adolescência pra comprar um Fusca ou no máximo um Gol. Acabei comprando um Omega, o carro mais fodástico da época. 

Pessoas se "autoenganam" todos os dias adotando essa filosofia, que tem como base a necessidade humana de demonstrar status. 
Conheço muitas pessoas que realmente merecem o que de melhor a vida pode oferecer, mas infelizmente não é assim que a banda toca. Fosse assim, eu seria herdeiro da mulher mais rica do planeta!

Um bom exemplo é imaginar um gordinho que começa a frequentar a academia e como se esforça de uma forma a qual não estava acostumado, mas que é normal para quem tem o objetivo de perder peso, se acha digno de merecer um hamburger hoje, uma barra de chocolate amanhã, duas Cocas na quinta...
Ele não conquistará seu objetivo.


A filosofia do Eu Mereço, satisfará seu ego por algum tempo, te trará momentos felizes, mas te deixará cada vez mais longe de realmente merecer segundo as leis da economia, da vida e do universo.

Portanto meus amigos, sempre que ouvir aquela voz lá de dentro dizer a frase-chave, respire, dê meia-volta e vá pra casa analisar friamente o que realmente precisa e o que realmente pode fazer. Se for possível, envolva um terceiro na análise, de preferência mais conservador e frio que você.

Sendo curto e grosso, se você não tem ou não pode ter, não é porque você não é digno de merecer, mas porque você ainda não fez por merecer (do jeito certo).

quarta-feira, 6 de agosto de 2014

Desde 2011 venho cuidando mais dos detalhes em minha vida. É bem fácil fazer isso quando não se tem nada.
As pessoas que diziam me amar foram embora, meus negócios se acabaram, minha família me virou as costas, os amigos se afastaram e do meu dinheiro, sobraram pouco menos de 15 reais.
Eu estava quebrado! E não apenas financeiramente.
Eu estava vazio, surtado e sem dinheiro, fé, amor ou autoestima.

2011 foi meu Cisne Negro. Os fortes entenderão...
Então me lembrei daquele discurso motivacional do Al Pacino no filme "Um Domingo Qualquer" e passei a assisti-lo diariamente. Desde então eu venho brigando por cada detalhe em todas as áreas da minha vida.

Eu olho para vocês, vejo esses rostos jovens, e penso...
puxa, eu cometi todos os erros de um homem da minha idade...
e, ultimamente, mal posso suportar minha cara no espelho.
Sabe, quando você envelhece, você perde as coisas. Isso faz parte da vida.
Mas, você só aprende isso quando começa a perder coisas.
Você descobre que a vida se joga aos poucos.” - do filme Um Domingo Qualquer
À medida em que fui cuidando de cada detalhe em minha vida, esta foi se renovando e embora eu soubesse que as feridas daquele 2011 jamais se cicatrizariam, eu também sabia que aquelas perdas aconteceram por detalhes que passaram despercebidos e isso me dava mais força para cuidar dos detalhes de minha nova vida.

3 anos se passaram e cá estou eu, de pé, com a mente sã, voltando a ter fé em mim à medida que meu sucesso é construído e sempre atento aos detalhes.

Saporra ficou muito autoajuda pro meu gosto...
Onde trabalho atualmente, meu time vem destruindo metas e recordes, num sentido totalmente contrário ao nosso mercado e à concorrência. Estamos chegando a um ponto onde precisaremos buscar a excelência em detalhes, pois pode ser o que resta.

Por isso me inspirei a escrever este texto hoje, para chamar a atenção de cada leitor para os detalhes em todas as áreas de sua vida. Seja em sua vida amorosa, familiar ou profissional, busque a excelência e saiba que ela estará nos detalhes.

Quem já lutou jiu jitsu sabe que de nada adianta lutar e fazer força, se não souber o detalhe da posição. Aquele que fará de você um vencedor.

Segue o vídeo que citei acima: