BREAKING NEWS

segunda-feira, 30 de julho de 2012

A necessidade humana de apontar culpados faz com que os Bodes Expiatórios jamais deixem de existir. Segundo meu amigo Wikipedia, um "bode expiatório" é alguém que é escolhido arbitrariamente para levar (sozinho) a culpa de uma calamidade, crime ou qualquer evento negativo (que geralmente não tenha cometido). A busca do bode expiatório é um ato irracional de determinar que uma pessoa ou um grupo de pessoas, ou até mesmo algo, seja responsável de um ou mais problemas sem a constatação real dos fatos.
 
Foi você!
No ambiente corporativo não é diferente. Temos a necessidade de encontrar culpados para qualquer problema que ocorra dentro de um negócio, ou às vezes apenas para livrar nossa cara (culpa). Um erro na execução de uma tarefa pode ter dois culpados, a falha na comunicação ou a falta de competência de quem executa. Já numa esfera maior, como sobre o desempenho de uma empresa, fica mais fácil identificar os problemas e tentar solucioná-los, do que simplesmente apontar um culpado e mascarar problemas do negócio.

A busca do bode expiatório é um ato irracional neurótico de determinar que uma pessoa ou um grupo de pessoas, ou até mesmo algo, seja responsável pelos conflitos ocorridos. - Marco A. Garcia

Geralmente sabemos da existência de um Bode Expiatório quando alguém é culpado por um acontecimento, ou uma sequência de acontecimentos, sem que os acusadores tenham feito uma pesquisa empírica para descobrirem o que ocasionou os acontecimentos.

Além de ser uma situação de assédio moral, é triste e traz um único benefício, que é a energia da mobilização dos acusadores em prol de melhorar a situação. Este benefício pode remediar uma situação devido a essa mobilização, mas dificilmente resolve o problema, pois não sabem da existência de um problema.

Uma situação bem comum acontece quando uma empresa vai mal e começa a perder a confiança de outros agentes na Cadeia de Suprimentos. Daí um grupo culpa um Bode Expiatório pelo mal desempenho e comunica aos agentes que tais acontecimentos ocorreram por causa do Bode e que o mesmo será penalizado ou excluído da empresa. Por consequência a empresa recupera a confiança.

Pode vir que agora tá bão!
Isso acontece em instituições de todos os tamanhos, desde um boteco que coloca uma faixa de "Sob Nova Direção", até a organizações como a ONU
Todo fracasso corporativo demanda um Bode Expiatório.

sexta-feira, 20 de julho de 2012

ZeekRewards... Sou desses! kkkkkk
Pois é galera, tento manter a cabeça aberta quanto a novas oportunidades de negócios, mas quando chegam até a mim, garantindo rentabilidade e dizendo que é fácil, NÃO DÁ! O problema é quando chega alguém que você confia e te fala isso...
Um grande amigo me garantiu que seu dinheiro rendeu e que já sacou todo o investimento inicial!
Aqui a gente experimenta se as coisas funcionam ou não.

Fiquei pensando em quem conseguiu fazer aquela lavagem cerebral em meu amigo, mas isso me deixou curioso para estudar o esquema. Ele disse que com apenas 5 ou 15 minutos por dia eu conseguiria fazer o trabalho e que poderia ficar no esquema por 60 dias sem pagar, pra ver como funciona.

Entrei!
PQP dá até um pouco de vergonha entrar num esquema desses, mas tinha que me lembrar de ter a cabeça aberta e estudar. Mesmo porque este amigo meu foi tão sincero que para provar que não estava apenas gerar uma comissão comigo, pediu que eu fizesse o cadastro sem estar na rede dele. Ou seja, era simplesmente um bom negócio que ele queria me passar.
Confesso que fiquei meio arrependido por não ter dado uma moral pra rede dele...

Ah, só pra alertar, a rentabilidade não era garantida e o trabalho é como qualquer outro serviço autônomo, se quer ganhar muito, trabalhe muito.

15 dias depois de muito estudo e pouco trabalho, assinando como Gold...
Tá bom, sei que parece loucura, que fui iludido, mas o lance é o seguinte:
A relação que conclui entre RISCO e PRÊMIO é muito boa!
Não demanda muito tempo e eu pude ver gente realmente SACANDO dinheiro vivo!

Yeah! É tudo em Dólar bebê! Kkkkkk

Agora tô querendo gente pra entrar comigo e fazer um estudo sobre esse negócio! Se você lê este Blog, sabe que aqui é tudo na real!
Quero fazer uma experiência nesse negócio e criar um grupo de estudos com os interessados aqui. Posso criar uma página aqui no Blog só pra isso e dar um email Dinheirologia pra cada integrante do grupo, para que vamos discutindo sobre tudo.

O pessoal pode fazer como eu fiz, se cadastrando como Free no SITE DO ZEEKREWARDS e começamos os estudos em grupo, daí tem até 60 dias pra definir se vale a pena ou não, sem ter que desembolsar nada. Bora gente!!! CLIQUEM AQUI, cadastrem-se como Free e façam contato comigo que começamos as discussões e operações!

Ps.: Mas por favor, só pessoas que queiram realmente estudar, experimentar e que tenham a "cabeça aberta" para discutirmos, investigarmos e ganharmos alguns dólares.

sexta-feira, 13 de julho de 2012

Dia Mundial do Rock tem que ser lembrado no Dinheirologia! Mas decidi fazer algo diferente, um tipo de Soneto Shakespeariano, feito por quem não sabe fazer um Soneto Shakespeariano. Sempre quis compor um Rock'n Roll, mas na falta de competência, vai um Soneto mesmo!
Ps.: Não que eu tenha competência para escrever um soneto, mas é mais fácil.

INFERNO


Lançado ao inferno
O sofrimento parece eterno 
E você, incapaz.
Você tenta sobreviver e aprende mais.


Fica mais sábio que os anjos no paraíso
Pagando seus pecados, reduzindo o prejuízo
Porém nada pode fazer, Hades é perspicaz
E o que aprende, é uma sabedoria ineficaz.


Frio, sombrio e sem gosto
Deus esteve convosco
Não mais
Uma Bella Crise é o que terás!


Oras, o que há de pior no Inferno?
O conhecimento de que o paraíso existe, mas pra você jamais.


LONG LIVE ROCK'N ROLL!!!

quarta-feira, 11 de julho de 2012

Muitos já devem ter ouvido falar de Cliff Young. Sua história é constantemente usada em discursos de motivação e autoajuda. Sempre que escuto um discurso do tipo, corro atrás da informação pra saber a veracidade dos fatos expostos. Muitos destes discursos enfeitam demais uma lenda, com um fundinho de verdade, mas a história de Cliff Young é totalmente verídica!

Run Cliff Run!
Em 1983, durante os preparativos da largada de uma ultramaratona de 875km, que ligava Sydney a Melbourne, um sujeito chamava a atenção dos demais por estar com o número sobre uma camisa de flanela, usar galochas e aparentar uma idade já avançada (61 anos).

Tratava-se de uma corrida em que atletas internacionais, patrocinados e valendo-se das melhores tecnologias em equipamentos e treinamentos, levavam 5 dias para completá-la. Por isso a preocupação das pessoas com aquele senhor, humilde, banguelo, com jeito de maluco, com o dobro da idade dos demais atletas e com a mãe de 81 anos como treinadora.

Cliff Young corria atrás de ovelhas em Melbourne, onde ficava sua fazenda. Quando criança, sua família não tinha dinheiro para ter cavalos ou carros, para correr atrás da criação, então desde cedo Cliff se acostumou a correr atrás das ovelhas da família. Suas corridas atrás das ovelhas continuaram depois de adulto, sempre que uma tempestade se aproximava e assim passava de 2 a 3 dias correndo.

Quando deram a largada para a corrida, todos deixaram Cliff pra trás. Seu "estilo" desengonçado de correr passava a impressão de que cairia a qualquer momento fatigado e talvez morto, dada sua idade avançada.
Mas não foi isso que aconteceu...
Todos os profissionais baseavam no paradigma de que se demorava 5 dias para completar a corrida e dessa forma, durante um dia, ou 24 horas, corriam 18 horas e dormiam 6.
Porém Cliff Young não sabia disso...
NÃO SABIA SER IMPOSSÍVEL, FOI LÁ E FEZ.
Enquanto todos adormeciam e acordavam, Cliff continuava a correr. Dia após dia, noite após noite, ele foi chegando nos ponteiros e ultrapassando um a um.
Cliff Young ganhou a corrida e baixou o recorde da mesma em mais de 9 horas!

Atualmente o estilo desengonçado de corrida criado por Cliff, é utilizado por muitos atletas, por ser mais aerodinâmico e economizar energia. Quanto a dormir durante a prova... nenhum atleta faz uso do sono durante a corrida.
Cliff quebrou paradigmas e reinventou essa prova, sem ter a menor intenção de fazer isso.

Pastor de ovelhas e também de uma legião de corredores.
Talvez seja essa falta de intenção que tornou possível o impossível. Todos enxergavam a prova em tempo e Cliff enxergava como distância. Todos seguiam os padrões e ele seguia seu caminho e seus instintos, rumo ao seu objetivo.

Temos muito a aprender com Cliff Young. Nossas proezas limitam-se aos padrões que confiamos e só enxergamos o que outros já enxergaram.
Como seria se traçássemos um objetivo e fôssemos até ele com determinação máxima e seguindo apenas nossos instintos, acreditando que pudéssemos realizar qualquer feito?

segunda-feira, 2 de julho de 2012

Ontem eu mudei! Sério. Sabe aquela mudança que vem acontecendo internamente e de repente, numa espécie de Vipassana, você enxerga que algo realmente mudou? 


Estava na companhia de ótimas pessoas, mas minha mente estava bem longe dali e enquanto todos pensavam sobre meu mau humor de domingo, um deles conseguia me trazer de volta com poucas palavras e da mesma forma que me trazia, me catapultava pra longe novamente com as mesmas palavras. 

Essa pessoa é um novo amigo, que com certeza não apareceu em minha vida por acaso. Creio que este ponto da minha vida faça parte daquela filosofia stevejobiana, sobre os pontos que se ligam no futuro. Trata-se de um empreendedor fodástico, um iconoclasta nato e uma pessoa muito agradável. Em poucas horas de conversa aprendi mais que em um semestre num curso qualquer. 

Tá, mas o que isso tem haver com o título do post? 
Observando a Land Rover desse meu novo amigo, perguntei a ele sobre quando sairíamos pra fazer uma trilha com ela. Veja a resposta: 
Não gosto muito disso. Fazer trilhas pra quê? Tem que se ter um objetivo, uma razão pra atravessar os obstáculos, como se uma vida dependesse daquela travessia. 
Fiquei sabendo que ele usou sua Land Rover durante 15 dias e noites, transpondo obstáculos que outros veículos não conseguiam, pra salvar pessoas nas últimas enchentes em Brumadinho. 

Por coincidência, quando procurava fotos das enchentes de Brumadinho, achei uma foto do veículo dele nesses salvamentos.
O que ele disse me acertou em cheio! O que estou fazendo? 
Parei de fazer muitas coisas por uma razão e venho fazendo apenas por diversão. Dessa forma não chego a lugar algum e ainda desperdiço esforço e tempo. 

Se você quer ter sucesso, pare de fazer coisas sem uma razão para fazê-las. 

Enquanto você chora por um amor não correspondido, outros choram de desespero por suas vidas.
Chegou a hora de tomar o rumo novamente, focar na razão, diminuir meu ego a ponto de estampar em minha mente que a razão é bem mais importante que meus próprios desejos.