BREAKING NEWS

sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

Recebi este texto por email e achei tão engraçado que mereceu ser fixado no Blog. Lembrem-se que não se trata de material machista, é apenas um tipo de situação que costumamos ver acontecendo com outras pessoas... Kkkkkkkkk

Diário dela:

No domingo a noite ele estava estranho. Saímos e fomos até um bar para tomar uma cerveja. A conversa não estava muito animada, de maneira que pensei em irmos a um lugar mais íntimo.

Fomos a um restaurante e ele ainda agindo de modo estranho. Perguntei o que era, e ele disse que nada, que não era eu.

Mas não fiquei muito convencida. No caminho para casa, no carro, disse-lhe que o amava muito e de toda sua importância. Ele limitou-se a passar o braço por cima dos meus ombros.

Finalmente chegamos em casa e eu já estava pensando se ele iria me deixar! Por isso tentei fazê-lo falar, mas sem me dar muita bola ligou a televisão, e sentou-se com um olhar distante que parecia estar me dizendo que estava tudo acabado entre nós. Por fim, embora relutante, disse que ia me deitar.

Mais ou menos 10 minutos ele veio se deitar também e, para minha surpresa, correspondeu aos meus avanços.

Fizemos amor. Mas depois ele ainda parecia muito distraído e adormeceu. Comecei a chorar, chorar, chorar e chorei até adormecer. Já não sei o que fazer.
Tenho quase certeza que ele tem alguém e que a minha vida é um autêntico desastre.

Diário dele:

O meu time perdeu. Fiquei chateado a noite toda. Pelo menos dei umazinha.
Mas ainda tô chateado... Time de bosta!

quarta-feira, 27 de janeiro de 2010


Ontem encontrei com meu amigo e investidor Alex Prado para mais uma rodada de conversa sobre investimentos em geral. Nos encontramos ocasionalmente para falarmos de nossos negócios e investimentos, doando e recebendo conhecimento e informações.

Antes mesmo deste encontro, já havíamos pensado em reunir um grupo ou clube de investidores em BH. O intuito deste grupo seria realizar brainstormings, análises de investimentos e discutir sobre métodos, estratégias e etc.
Talvez o grupo poderia no futuro até partir para algo mais sério como um investimento em conjunto, mas num primeiro momento seria apenas para doar e receber informações e conhecimento.

Acho muito mais vantajoso e enriquecedor esse tipo de tarefa, do que ir a uma palestra qualquer do Sebrae ou de quem quer que seja.
Hoje somos eu, o Alex e já temos mais um encaminhado, ou seja, o grupo está em fase inicial. O melhor momento para alguém entrar.

Pensamos em manter um grupo com domínio próprio na internet, emails e etc., tipo aquele Yahoo Grupos. Ah... e temos que criar um nome ainda.

Agora a parte mais difícil...
Requisitos mínimos na cachola:
- Morar na Grande BH (Pois os encontros serão por aqui mesmo)
- Ter acesso à internet
- Ter muita vontade de enriquecer
- Ter muita vontade de aprender
- Ter boa vontade em ajudar
- Ler muitos livros
- Estar sempre em busca de mais conhecimento
- Conhecer um pouco sobre investimentos (Qualquer tipo de investimento)
- Saber ouvir feedbacks
- Conseguir honrar compromissos

O interessado passará pela avaliação dos membros do Grupo que por enquanto são só dois.

Quem estiver afim... entre em contato!

terça-feira, 26 de janeiro de 2010

Como já havia falado num post anterior, finalmente comprei meu carro e encostei a Honda Biz! Estou muito feliz com isso e conforme o prometido, vim postar algumas fotos do carango.

Creio que tenha feito um excelente negócio e sinceramente, o carro pode ser velho e feio, mas me atende perfeitamente em minha atual situação financeira, frisando que além disso ele veio com vidros, travas e retrovisores elétricos, air bag duplo, CD player com controle no volante, regulagem elétrica dos faróis, ar condicionado, desmbaçador traseiro e luz de neblina... ah! E é o carro com maior espaço interno que já dirigi! Vejam que já tive um Ômega hein!

Assustem-se com a mais nova aquisição do autor do Blog Dinheirologia:

Com vocês, o grande Mamute!

Brincadeirinha galera... é esse aqui:



segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

Bela oportunidade de iniciar um novo marcador aqui no Blog, o "Comentando a Notícia". Comentarei nessa categoria, na maioria das vezes sobre notícias relacionadas ao tema do Blog, porém a estréia da categoria vem de um tema que me deixa muito "pluto"...

Crimes cometidos por paixão?!? PelamordeDeus!! Paixão por quem?! Se um cara mata sua ex-mulher, devido ao término de um relacionamento, ele mata por loucura, embora a paixão seja um sentimento meio louco, no máximo podemos ter uma depressão devido a perda.

Segundo a procuradora Luiza Nagib Eluf, "a paixão que denota o crime passional é crônica, obsessiva e nada tem a ver com amor", "Pode ter havido amor em algum momento, mas o que mata é o ódio, o ciúme doentio, a possessividade, a sensação de poder em relação à vítima", "a paixão só serve para explicar o crime".

Eu penso de uma forma simples e objetiva: Se você ameaça matar alguém, tem que ir pra cadeia.

Com certeza quem ama, cuida. No mínimo não machuca!

Como esse tipo de crime fica mais normal a cada dia?!
Fiquei indignado ao ver o vídeo daquela cabeleireira sendo morta. Ela fez 8 boletins de ocorrência contra o FDP de seu ex-marido e o cara ainda continuou solto?!? What hell!!!!!
E o cara não apenas ameaçava, ele agredia! Cadê aquela porcaria de lei que protege as mulheres?!
Sempre disse que havia 2 tipos de justiça, a justiça para o cidadão de bem e a justiça para os marginais. Por incrível que pareça, se observarem as proporções, as penas para os cidadões de bem são bem mais pesadas que para os marginais.

Exemplo:
Eu já vi um cara que apenas se desvencilhou de sua ex-mulher, mas acabou que a mesma se desequilibrou e caiu. Mais nada! Passou uma noite na cadeia e gastou uma grana com fiança e processo, além de ter sua ficha manchada. Mas e daí, foi um crime passional né!? Porém da parte da mulher, que fez isso devido a indignação com o fim do relacionamento.

Já esse cretino que matou a cabeleireira, agrediu sua ex-mulher 8 vezes no intervalo de 1 ano e nada demais aconteceu.
A mulher fez o que estava a seu alcance, registrando as ocorrências e investindo em segurança... antes tivesse matado o FDP, antes dele matá-la!
Mas aí a justiça seria muito severa com ela, com certeza.

Desculpem meu tom de desabafo, mas é porque isso está realmente virando moda, o estilo "Fica comigo, ou não ficará com ninguém!".

Psiquiatras dizem que quem comete esse tipo de crime se arrepende, que não planeja o assassinato... bullshit!!!

Os especialistas afirmam que qualquer um que ama pode matar e eu concordo em gênero, número e grau! Mato qualquer um que agrida minha esposa, minha mãe e outros que amo, sem arrependimentos!

Desculpem a escrita totalmente levada pela emoção, mas enfim, temos que reclamar né!? É isso que estou fazendo!

sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

Ainda falando de vendas, seguindo o post "Como Vender? Aprenda!", resolvi passar para os leitores uma seleção de filmes e livros que indico à nossa equipe de vendas aqui na empresa.

Garanto que com este acervo vocês resolvem vários problemas de vendas, ou ao menos dão um belo pontapé inicial.
Trata-se de ficar atento aos detalhes e focar nos métodos de comunicação embutidos em todo o material abaixo.

Segue a lista:

Dicas de Livros:
Como Fazer Amigos e Influenciar Pessoas
Os 7 Hábitos das Pessoas Altamente Eficazes
Como Garantir Três Vendas Extras por Dia
À Procura da Felicidade
O Maior Vendedor do Mundo

Dicas de Filmes:
À Procura da Felicidade
O Primeiro Milhão - Esse é o mais difícil de achar, mas é o melhor!
De Porta em Porta
Wall Street - Poder e Cobiça
Enron: Os Mais Espertos da Sala
Piratas da Informática
Obrigado por Fumar

Façam bom proveito pessoal!

quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

Pessoal, eu só tenho a agradecer a força que vocês dão ao site e ao dono do site, clicando nos banners do Submarino no Blog Dinheirologia e efetuando suas compras.

Comprei o Mamute (meu novo carro) aos trancos e barrancos, contrariando alguns princípios meus até, como se diz, fui na fé! Daí tive que fazer aquela troca de óleo básica e como sou chato pra caramba com minhas coisas, acabou que troquei óleo, filtro de óleo, filtro de combustível, filtro de ar e outros fluídos, tudo do melhor que havia dentro da loja. Nem sequer perguntei os preços.

Quando fui ao caixa, a atendente com carinha de anjo solta:
- QUATROCENTOS E "TREIS" REAIS SENHOR!
- "Jisuis"!!! - Quase tive um infarto do miocárdio!

Como já estava tudo dentro do carro, tive que pagar...
- Aceita cartão de crédito?!

O resultado é que me apertei mais ainda! Sei que em abril, metade de meus problemas financeiros estarão acabados e em agosto minha vida voltará completamente ao normal, mas até lá, a não ser que consiga ganhar mais, não posso ficar fazendo gracinhas como essa.

Saí de lá e fui feliz (Claro pô! Tô de carro!) para o trabalho.
Já na empresa, abri meu Outlook e lá estava a mensagem do parceirão Submarino! ...

Uhhuuuuuuuuu!!!!! Quase caí da cadeira!
Graças aos leitores do Blog e também clientes do Submarino, consegui uma graninha que já ajuda no pagamento dos "QUATROCENTOS E TREIS".

Valeu mesmo gente! Continuem comprando e indiquem a outros para fazerem o mesmo! Não custa nada! Basta clicarem num banner do Submarino aqui no Blog e depois comprarem o que quiserem por lá.

Muito obrigado a todos! E já sabem, precisando de mim, basta comentar ou mandar email, dou atenção a todos!

terça-feira, 19 de janeiro de 2010

Estava respondendo a um email de um leitor preocupado com "como vender" e decidi escrever este post.
Eu era um garoto introvertido, sério, calado e orgulhoso, até o dia em que tive a chance de iniciar um negócio sozinho, sem que ninguém pudesse fazer as vendas pra mim.
Modelagem
...
Enquanto ainda chegava na fase aburrecente da vida, aprendi a modelar.
Como eu era feio, pobre e desengonçado, não conseguia que mulher nenhuma se interessasse por mim. Daí a idéia?
- Por que elas se interessam por aqueles atores famosos e não por mim?! Muitos deles eram feios também!

Assim descobri o "borogodó", "sal", "tchananan", "tchan", chame como quiser, mas eu chamo de charme.
Então comecei a assistir diversos filmes com galãs e estudar seus comportamentos.
Depois coloquei em prática!
... Nunca tomei tantos foras em tão pouco tempo! Kkkkkkkk

Mas depois que fui praticando mais e fazendo daquele "borogodó" algo meu e não uma cópia paraguaia do James Bond, começou a dar certo!
...
Quando tive que me transformar em um pultha vendedor do dia pra noite, fiz a mesma coisa! Modelei os melhores!
A Primeira Vitória
Como da outra vez, recebi muitos "Nãos", mas conforme fui praticando, conquistei a minha primeira vitória!

Posso garantir que essa primeira vitória é o ponto mais importante de todo processo! Depois dela sua auto estima triplica e você se sente capaz de fechar qualquer contrato.
Me inspirei em filmes onde o mocinho é phoda vendendo, conquistando, trapaceando ou influenciando. E claro, fui a campo auxiliar amigos vendedores (gratuitamente) exercendo suas funções.
Livros
Li apenas um livro específico sobre vendas, mas cheguei aos dois dígitos de livros sobre comunicação, PNL e influência. Cito como obrigatória a leitura de "Como Fazer Amigos e Influenciar Pessoas", livro bem simples, mas que cura qualquer célula não-vendedora de seu corpo.

Na Prática
Saiba que a venda não tem a necessidade de ser fechada na primeira visita. A primeira visita serve apenas para você conhecer o cliente:
- Quem ele é?
- O que ele tem?
- Do que ele precisa?
Dentro destas 3 perguntinhas você tem um mar de perguntas, oportunidades e complexidade.

Use ao máximo as indicações.
Para isso sugiro que aumente substancialmente e trabalhe seu network. Sempre vai existir aquele tio do colega alto e tagarela, que você conheceu na casa da renatinha recém conhecida, onde foi comemorado o aniversário do Pedrão, que você conheceu numa comunidade do Orkut, que lhe foi indicada por sua vizinha piriguete.
Pois é, o tio é amigo de infância de seu cliente potencial.

Promova a degustação!
Lembro que quando comecei, saia pela loja do cliente oferecendo degustação de meus produtos aos funcionários e consumidores, que imediatamente solicitavam o produto. Logo eu olhava para o futuro cliente e fechava assim:
- Fora o pacote daquela senhora que está esperando no caixa, quantos pacotes o senhor vai querer?

Bem, acho que foram baitas dica de vendas! Se quiserem, tenho mais! Hoje eu vendo até avião caindo pra quem tem aerofobia!

segunda-feira, 18 de janeiro de 2010


Comprei meu carro! Uhuuu!!! Enfim poderei encostar a Bizinha e me locomover sobre quatro rodas.
Eu amo motos, mas a Biz não é uma moto e sim um tortura muito econômica. Fico feliz por conseguir, agora de carro, reduzir o índice de tentativas de homicídio contra minha pessoa, já que agora faço parte do Clube dos Motoristas.

É incrível como um tempo na m#rd@ faz você dar mais valor a coisas mais baratas.
Estou muito feliz e ando no trânsito de BH com os vidros fechados, no ar condicionado, escutando meus cd's com palestras e audiobooks.

Vou explicar o que aconteceu:

De acordo com minhas contas, conseguiria comprar um carro só por meados de agosto deste ano. Daí fui fazer aquele test drive no Jetta e fiquei apaixonado.
Depois desse teste, criei planos mirabolantes para adquirir o carro, mas depois percebi que não era o momento de ter um automóvel tão caro. Então desisti!

Certo dia, de passageiro num carro que era feio, funcional e barato, pensei:
Uai! Talvez esse eu possa comprar!

O resultado é que comprei um carro feio, funcional, barato, com airbag duplo, vidros, retrovisores e travas elétricas, painel digital, controle de som no volante, regulagem elétrica dos faróis e muito econômico.

Negociei o carro durante algumas semanas com o proprietário, como se fosse pagar a vista. Baixei o máximo que consegui no valor e corri para conseguir um financiamento com meus gerentes a uma taxa justa. Consegui uma boa taxa e se somar todas as prestações, não dá o valor de tabela do veículo. Melhor seria se o valor das prestações não dessem seu valor de mercado, mas tudo bem, não dava pra baixar mais.

Pra concluir, comprei o automóvel que eu tanto precisava, parcelei, mas não alterei meu patrimônio negativamente e à medida em que for pagando as prestações, aumento meu patrimônio.
Legal isso né!?

O que altera são minhas demonstrações financeiras, já que agora terei mais despesas, mas já tenho um plano em andamento para ganhar mais.

Enfim estou consumindo com mais inteligência, mais consciência e menos empolgação.

Quanto ao modelo do carro, assim que tirar umas fotos eu conto!

quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

Conversar com as pessoas (normais) sobre investimentos gera um desses sentimentos: Sono, irritação, incredulidade, dó ou empolgação. O último sentimento quase nunca é gerado e o maior índice fica ou por conta do sono, ou da dó.

Escuto muitas vezes frases do tipo:
- E se você morrer amanhã? Vai ficar tudo aí!
- Você prefere o dinheiro à curtir a vida!
- No Brasil só fica rico político e jogador de futebol.
- Você é um workaholic!
- Não quero ficar rico, quero apenas estabilidade.

Tomar a pílula vermelha da educação financeira gera a mesma empolgação de quando a pessoa se converte a outra religião ou vira vendedor da Herbalife. Parece que usamos algum psicotrópico e a empolgação é tamanha que queremos mostrar e impor a todos a nossa nova realidade.
É uma loucura!
Devemos tomar muito cuidado para não nos transformar nos chatos!

Então quando estamos no início e ouvimos frases como as que descrevi acima, parecemos aqueles radicais religiosos do oriente médio.

Mas passado essa fase, pelo menos eu fiquei muito mais calmo, mesmo porque essa é uma característica do bom investidor e portanto eu me condicionei até ficar assim.
Hoje em dia quando escuto frases desse tipo, finjo que nem foi comigo!
Sei que as palavras convencem, mas o exemplo arrasta. Portanto daqui uns 5 anos eu tento acordar mais pessoas da Matrix.

Já as respostas para as frases acima são:
- E se eu não morrer amanhã e ficar sem nada aqui?
- Prefiro curtir a vida com dinheiro.
- Mudei minha rede de relacionamentos e hoje conheço várias pessoas que enriqueceram aqui, sem política ou futebol.
- Não me considero um workaholic, pois não faço por obrigação, faço por prazer.
- Estabilidade sem ao menos se aproximar da riqueza é uma estabilidade bem instável.

Ninguém é obrigado a querer ficar rico, como eu quero, mas é preciso que as pessoas abram suas mentes para ver que a educação financeira pode não só ajudá-las a terem uma vida mais estável, assim como, com um esforço maior, acumularem riquezas.

Não se limite por fatores externos. Seja o autor de sua vida! Assuma a responsabilidade por tudo de ruim ou bom que lhe aconteça e busque sempre a informação e o conhecimento.
Dá trabalho, mas dá menos trabalho do que trabalhar a vida inteira.

Tudo é possível para quem não se limita!

quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

Voltei a ler o livro "Os 7 Hábitos das Pessoas Altamente Eficazes", best seller de Stephen Covey e hoje na hora do almoço vi uma passagem muito interessante que ilustra aquele conceito de não pensar no problema e sim na solução.

"Não é o que os outros fazem, ou mesmo nossos próprios erros, que causam a dor maior. É a nossa resposta a essas coisas. Correr atrás da cobra venenosa que nos picou só serve para espalhar o veneno por todo nosso sistema circulatório. Muito mais eficaz é tomar imediatamente medidas para eliminar o veneno do organismo.
Nossa reação a qualquer erro afeta a qualidade dos momentos seguintes. É importante admitir e corrigir imediatamente nossos erros, de forma que eles não ganhem força para influenciar os momentos posteriores e possamos retomar o controle.
"

Essa é uma regra bem simples: Encontre a solução!

terça-feira, 12 de janeiro de 2010

Sempre me confundo entre esses dois bichinhos, Leasing e CDC (Crédito Direto ao Consumidor). Daí veio a idéia de postar aqui, pois assim fica fixo em minha memória.

Sempre que opta por financiar alguma compra, você está comprando um crédito (dinheiro) também e paga ele mensalmente, junto com o valor primário de sua compra. O preço do crédito são os juros e os mesmos estão presentes a cada mês de prestação, sendo essa um pouquinho da compra em si e mais um pouquinho de juros.

Se quer saber se certa taxa está barata ou cara, pense no tanto que teria que se matar pra conseguir aquela mesma taxa em seus rendimentos.

Enfim, para não me confundir mais e auxiliar o pessoal na hora de decidir por um ou por outro, seguem as principais diferenças entre as modalidades de financiamento... ops!... de linhas de crédito (Leasing é um contrato específico e não financiamento):

CDC (Crédito Direto ao Consumidor)
- Tem Cobrança de IOF
- Documentação fica em nome do comprador, alienado à instituição financeira
- O comprador define o número de parcelas
- É bem menos burocrático revender um bem ainda financiado
- A maior vantagem: Desconto na antecipação das parcelas!


Leasing
- Não tem cobrança de IOF, embora o ministro Guido Mantega pretenda incluir a taxa nas operações de leasing
- Dependendo do contrato, paga-se Imposto Sobre Serviços (ISS)
- O bem fica no nome da instituição financeira, arrendado ao comprador
- Prazo mínimo obrigatório é de 24 parcelas
- Para revender o bem é necessário uma autorização bem burocrática da financeira, que custa uns bons reais
- Não há desconto na antecipação das parcelas

segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

Como já vi comunidade no orkut com esse nome, acho que mais pessoas "sofrem" disso. Tenho minhas melhores e mais mirabolantes idéias sempre, ou quase sempre debaixo do chuveiro.

É realmente incrível como o cair das águas dentro de um ambiente azulejado inspira minha criatividade. E mais espetacular ainda, é que não se trata apenas de idéias, pois a medida que as mesmas surgem, minha mente começa a montar um sistema complexo ao redor daquilo, gerando outras idéias e por aí vai... até minha esposa bater na porta e me lembrar da conta de luz!

Não sei porque isso acontece. Talvez seja devido a minha adolescência, quando eu ainda nem sonhava em conseguir ter uma relação sexual real e portanto sexo só existia em minha mente. Essa mesma mente conseguia bolar além do sexo em si com a Pâmela Anderson (Na época), toda uma situação em que eu conhecia a beldade, conquistava-a e finalizava na horizontal.

Essa época realmente aguçou minha criatividade e como 90% do "sexo" que eu fazia era dentro do banheiro, devo ter desenvolvido algo em meu cérebro que faz com que a cada vez que eu entre ali, uma lâmpada se acende em minha cabeça.

Tudo começa enquanto ainda estou relaxando, deixando a água cair em cima de mim, sem pensar em absolutamente nada. Daí tipo que explode uma janela pop-up em minha mente com uma pequena ou grande idéia. Então sem que eu force nenhum pouquinho, a idéia vai mudando de acordo com um processo que vai se formando ao redor daquela idéia inicial. É uma coisa meio mágica assim mesmo.
Já que parece ser uma coisa totalmente pessoal, a dica que dou às pessoas para desenvolverem novas idéias é só uma: Relaxar! O resto do processo é com vocês mesmo.

O problema desse processo para boas idéias é seu alto custo. É difícil relaxar para se ter boas idéias, sabendo que terá de pagar 200 reais de conta de energia elétrica no final do mês.

Então tive uma iluminação divina me trazendo a idéia-mor das idéias...
- E se na próxima vez que alugar uma casa, eu escolher uma com banheira?!?
Kkkkkkkk

Essa é a solução!
Porém o aluguel não pode ser mais caro que a diferença na conta de energia ficando muito tempo debaixo do chuveiro!

sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

Conforme comecei AQUI, segue a história completa:

Com 19 anos, em 1998, tinha R$4.500,00 na poupança que acumulei para comprar meu primeiro carro. Nessa época eu trabalhava de ambulante (camelô) durante o dia e de barman à noite. Sonhava em comprar meu fusquinha.
Um fusca me ajudaria a ter a minha liberdade!
Poderia ir onde quisesse a qualquer hora, poderia levar as gatinhas em casa ou para "um lugar mais reservado", poderia viajar de carro... uhuuuuuu!

Até então estava de frente para o portão da minha felicidade!
Eis que enquanto ainda procurava um bom fusca, chega em minha casa o cara que na época eu enxergava como o mais rico da família e que hoje em dia eu sei que era apenas o mais consumista da família, meu padrinho, irmão de meu pai. O pior é que como sempre, ele chegava com estilo. Na ocasião a estrela da família chegou num Ômega automático, com computador de bordo, ABS e teto solar elétrico...

Putandkeepareyou!!!!!! (Copiando o Blog Sai de Cima)

Fiquei louco ao ver aquele carro! Mas nessa época eu puxava mais o lado de minha mãe, dizendo que aquilo não era pra mim. O verdadeiro poço de humildade.

Lógico que começamos a falar de carros e quando disse que estava bem próximo de comprar meu fusca, meu tio tira de sua mente a "maçã envenenada" do crédito de terceiros. (...)
Depois que mordi do fruto proibido, o que pendia para o lado de minha mãe (humildade máxima), fez um salto radical para o lado do meu pai (consumismo desenfreado).
As palavras que me convenceram foram:
- Por quê você vai comprar um fusca, enquanto com essa mesma quantia compraria um Ômega, pagando o restante em prestações, da mesma forma que faz juntando dinheiro?

Penso hoje em como eu fui "fácil"...

Mas por fim o coitado do fusca não cabia nem no porta-malas de meu novo Ômega, quem dirá em minha cabeça. Dei R$4.500,00 de entrada, três cheques de R$500,00 e financiei R$10.000,00.
Não posso dizer que não fui feliz...

Fiz tudo o que queria e até o que não imaginava fazer um dia. Phorra! Afinal de contas eu estava em 1998, com 19 anos e um Ômega 1995 (Top nacional) na mão. Eu era o Rei do Mundo!

Hoje vejo este episódio e muitos outros como erros que cometi e influenciaram muito no que sou hoje.
Daí aquele assunto de Deus escrever certo por linhas tortas. Vou resumir bem pra não ficar um texto longo demais:
- Se meu padrinho atrasasse sua visita à nossa casa por mais algumas semanas, eu poderia já ter comprado o fusquinha.
- Dessa forma, eu poderia ter seguido uma vida mais humilde, mais pé no chão.
- Se tivesse um fusquinha em vez de um Ômega, talvez não tivesse uma auto estima tão grande na época
- Na noite em que conheci a mulher da minha vida, só fui convidado para o evento por causa do meu carro por um amigo em comum e mesmo se acontecesse com o fusquinha, talvez não tivesse coragem de "tentar a sorte" com uma mulher tão linda.
- Se ainda assim chegasse a conhecer minha mulher e tivesse optado pelo fusca, talvez minha vida financeira não estaria tão apertada como foi ficando e assim minha mulher não insistiria tanto para eu ler "Casais Inteligentes Enriquecem Juntos".
- E se tivesse optado por uma vida mais "pé no chão" e humilde, talvez jamais tivesse acumulado ambição o bastante para querer enriquecer.

Enfim, foi fazendo errado que tive a oportunidade de mais coisas darem certo.
Não tenho medo de experimentar maçãs estragadas.

quinta-feira, 7 de janeiro de 2010


Muitas vezes achamos que algo deu errado e lá no futuro enxergamos que aquilo que julgávamos errado serviu de alicerce para que algo maior desse certo.

Tenho apenas 30 anos e inúmeros exemplos do "Deus escreve certo por linhas tortas" pra contar.
Hoje em dia já nem reclamo quando as coisa dão errado, ou quando fica tudo errado por um bom tempo (Como essa última fase minha). Sei que tudo contribui para o meu crescimento.
Meu desenvolvimento espiritual e mental (leia-se maturidade) teve um crescimento centenas de vezes maior que meu desenvolvimento financeiro. Acho isso ótimo pois a base, as estruturas mais importantes.
Não tenho dúvidas quanto ao meu sucesso. Sei que ele vai chegar. Meu Placar Interno (by Buffett) é altíssimo e hoje em dia ninguém mais consegue alterá-lo.

Convido a todos para que façam um flashback mental e descubram situações onde você achava que tinha se ferrado e o futuro reservou o melhor pra você, sendo que esse melhor só veio graças à ferrada anterior.

Nisso eu realmente acredito:
Deus escreve certo por linhas tortas!
Agora mesmo estava terminando minha leitura do livro "A Procura da Felicidade" de Chris Gardner e na vida dele aconteceram as mesmas coisas. Alguns fatos até inexplicáveis que fazem o mais cético se perguntar se foi algum tipo de milagre.

Darei um pequeno exemplo em minha vida sobre erros que geraram acertos:

Com 19 anos, tinha R$4.500,00 na poupança que acumulei para comprar meu primeiro carro. Nessa época eu trabalhava de ambulante durante o dia e de barman à noite. Sonhava em comprar meu fusquinha.
Um fusca me ajudaria a ter a minha liberdade!
Poderia ir onde quisesse a qualquer hora, poderia levar as gatinhas em casa ou para "um lugar mais reservado", poderia viajar de carro... uhuuuuuu!
(Continua...)

quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

Então este Blog (Meu xodó) que nasceu no dia 28 de Janeiro de 2008, sem nenhum compromisso, objetivo social e entrada de "dindin", vai tomando ares de "coisa de profissa".

Tenho pouco tempo para blogar, evito escrever nos finais de semana e de tempos em tempos fico sem postar pois o trabalho exige mais de mim.

Em contato com uma pessoa muito querida e sócia da Complemento - Identidade Visual, começamos a idealizar algumas coisas no Blog. Daí o que começou como brincadeira, virou algo real, de bom gosto, não tão caro e simplesmente "a cara" do Blog Dinheirologia.

Achei o banner bem a cara do Blog, pois é dinheirólogo, expressivo, criativo, heterodoxo e louco-meio-genial! Hehehe Perdoem minha falta de modéstia!

Está aí nosso novo banner! Inclusive criamos também uma pagina com nossa Política de Parcerias, onde se encontram mais banners.
Pretendo mexer mais no ano de 2010, mas continuo a fazer por hobby, pois se ficar sério de mais, eu terei que ser pago pra isso. Hehehe

De qualquer forma ainda conto com as nobres almas que compram no Submarino e Mercado Livre, clicando em seus banners o Blog.

segunda-feira, 4 de janeiro de 2010


Odeio essa frase, mas ela não chega a ser falsa, pois se o dono não tiver a coragem de "pegar no chifre", seus subordinados não o farão também.
Temos que dar o exemplo!

Eu não tenho medo de serviço árduo, mas confesso que chega a doer. Hehehe Ainda mais quando penso no desperdício de capital intelectual que é me colocar pra fazer serviço de peão.
Mas de vez em quando faço questão de me dar ao trabalho de executar estes serviços para dar exemplo.

Qual exemplo?
- Tudo que faço, faço tentando ser o melhor naquilo.

Infelizmente os peões não tomam isso como exemplo e continuam empurrando seus serviços com a barriga até as 17:30.
Mas o que seria do mundo sem os peões né!?

Hoje quase me matei de tanto serviço quando saí a campo para fazer umas alterações no varejo. Mas fiz tudo com muito bom humor.
O mais legal é ver os gerentes e fiscais de loja te tratando como um "Zé Ninguém". Kkkkkkkkk Graças a Deus não são todos assim. Alguns lhe despertam a vontade de ficar o dia todo ali, batendo papo.

Enfim, "O Dono do Boi é Quem Pega No Chifre", mas é melhor pegar na área em que este mesmo dono é mais capacitado, já para as outras áreas é melhor delegar. Delegar mas deixar claro que você pode fazer aquilo que delegou.

Abraço! Tô cansadão!