BREAKING NEWS

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Demita! Não Converse!

Eu não sou assim!!! Sou barbudo!
Sempre tento desenvolver os funcionários, mas dificilmente acho que algum tenha feito meu esforço valer a pena. Quando digo valer a pena, não observo apenas o benefício para a empresa, mas também o benefício para o funcionário. Já vi algumas pessoas saírem da empresa bem melhores do que quando entraram, mas a maioria sai sem darem nem sequer um passo a frente.

Embora não seja de dar esporro, nem criar um regime ditatorial, sou bem exigente.
Não creio que isso seja um defeito, mas a partir do momento em que uso a mim mesmo como referência para o desempenho dos outros, tropeço em meus cadarços.

Sou o cara mais determinado que já conheci. E escrevo isso sem me preocupar com algum risco de esbarrar nos portais da arrogância. Sou mesmo muito determinado! Mas essa virtude nata não me dá o direito de exigir o mesmo das outras pessoas, como quando tento fazer minha mulher correr mais rápido, ou tento fazer meu irmão estudar mais e etc.

Não conheço outro sujeito louco o bastante para trabalhar o dia todo, malhar a noite e estudar de madrugada...

Daí eu aconselho um funcionário a estudar algum assunto no final de semana e o mesmo toma um susto:
- Hahaha! Tá bom! Estudarei sobre como tomar uma cerveja!

Enfim, tenho que melhorar esse quesito em meu perfil de liderança.

Mas este post está sendo escrito para que não cometam o mesmo erro que eu. Por isso, vamos com uma historinha...

Estou contratando. Sempre que entramos em período de contratação para as mais diversas vagas, chamamos mais pessoas do que devemos e depois fazemos uma seleção.
De todas essas pessoas, uma chamou minha atenção pela falta de senso profissional em ficar ligando para a empresa dia após dia com o intuito de saber se chamaríamos a mesma.

Pensei: - Embora a pessoa não tenha senso, é bem determinada e com certeza está precisando muito.
Então chamei essa pessoa para iniciar uma fase de teste remunerado.

Funcionário legal, bem humorado, mas já faltou na primeira semana devido a uma virose...

Peço aos funcionários que façam uma relação entre a necessidade que a empresa tem dos mesmos no dia em que pensam faltar e o motivo para faltarem naquele dia. Tenho funcionários que balanceiam bem essa relação e que as vezes vêm trabalhar se arrastando, tendo que eu mesmo interferir e pedir que o mesmo vá embora descansar.
Já outros não conseguem deixar essa relação boa para ambos os lados.

Mas continuando a história, na segunda semana o funcionário faltou mais uma vez, sendo que nas duas vezes eu expliquei que funcionários naquele cargo não podem faltar. Daí muitos falarão que é errado dizer isso e etc. Fodas!
Todos sabem que algumas pessoas não podem dar um espirro, que já correm para o UPA (Unidades de Pronto Atendimento) a fim de conseguir um atestado... e conseguem.

Portanto eu digo ao funcionário que não pode faltar, pra ver se ele corrige aquela relação que expliquei lá atrás, antes que perca sua vaga, mas é claro que quando o mesmo chega com um atestado ou um bom motivo em mãos, eu pago do mesmo jeito.

Vi que este funcionário havia ficado abalado quando afirmei minha tolerância zero sobre faltas para aquele cargo e deduzi que tinha entendido o recado.
Mas então, veio a terceira falta em 14 dias trabalhados.

O que eu deveria fazer:
Calcular o acerto do funcionário e demiti-lo dizendo apenas que seu teste não foi satisfatório.

O que o imbecil aqui fez:
Tentar conversar com o funcionário mais uma vez.

Ai que burrrrrrrro! (vide Chaves)

Fui tentar conversar, abordando até mesmo o motivo, que além de ser um motivo de força maior, é um motivo pelo qual eu mesmo passei quase que minha vida inteira e por isso até contei minha história trágica.
O resultado foi uma choradeira danada e uma acusação (informal) de humilhação.

Odeio barracos, ainda mais se eu estiver envolvido, então pelo bem do clima organizacional, pedi (educadamente) que a pessoa ou fosse embora, ou esperasse seu acerto do lado de fora...
Aí o caldo entornou de acordo!

O funcionário não quis esperar o acerto e foi embora.
Será que minha integridade física corre algum risco?!

Pois é, fica a dica:
Demita! Não converse!

11 comentários :

  1. Fala João! Gosto bastante dos seus post e meu caro dessa vez você deu mole! digo isso por causa da quantidade de tentativas, sempre tenho tolerância por duas falhas, na terceira e corte. Não sou empresário, estou entrando nesse ramo agora, mas sou professor e como você extremamente exigente! segue um trecho da arte da guerra que aprecio por isso http://goo.gl/Rs0VN

    ResponderExcluir
  2. Pois é Agulha, dei mole demais! E por isso mesmo escrevi este post.
    Adorei este trecho do Sun Tzu! Vou colocar em um quadro e pendurar aqui.

    Abraço!

    ResponderExcluir
  3. Fala João, gostaria de dizer que acesso esse blog por dois motivos: pela indicação de leitura e o outro pela sua história/vivência/experiência (chame do que quiser). Bom saber que temos novos posts relacionados a sua empresa, tenho muita vontade de ter uma também, mas no momento não estou conseguindo me dedicar a idéia dela.
    Quanto ao post, é complicado, eu sempre tive que uma das coisas mais importantes de serviço é esse feedback da empresa para o funcionário, mas neste caso é bem complicado, diversas pessoas não entendem bem o lado pelo qual a empresa diz, mas ok, lição aprendida não é mesmo?

    Apenas como curiosidade, qual é a vaga deste funcionário? E se puder dizer, quais vagas estão disponiveis?

    Quem sabe podemos juntar algo.

    Abraços João!

    ResponderExcluir
  4. Obrigado pelos elogios Luis!

    A vida corporativa é complicada mesmo, mas sugiro que leia a indicação do Agulha no comentário anterior, é bem nessa linha.

    Quanto às vagas, agora estão disponíveis apenas as de Auxiliar Administrativo e Promotor.

    Quanto ao cargo do funcionáio dispensado, só falo ao vivo. Hehehe

    Abraço.

    ResponderExcluir
  5. Cara, andei lendo seus posts e percebi que encontrei um dos caras mais estúpidos e ignorantes que já vi na vida (e olha que já vi muitos! kkkkkkkkk)

    vc é tão podre que dá até vergonha de publicar um comentário aqui, você já percebeu da quantidade de frases que você escreve, o número de frases que se refere a você?

    acha que todo mundo está vivo apenas para servir teus propósitos e não tem nem a digindade de guardar isso para vc, deixa isso bem claro em suas frases.

    só uma dica, se algum cliente seu perceber quem vc realmente é, vc estará perdido! kkkk

    ResponderExcluir
  6. "Não conheço outro sujeito louco o bastante para trabalhar o dia todo, malhar a noite e estudar de madrugada..."

    Muito prazer meu amigo, acaba de conhecer rs. Muitas vezes não sigo essa ordem (3:30 da manhã e lá estou eu malhando) mas tá valendo.

    Parabéns pelo trabalho e o compartilhamento.

    Forte abraço!

    ResponderExcluir
  7. Fala João! Seu enrolado... hehe


    Cara, sobre este assunto, acho que quando você postou ainda estava com restício de ódio da situação, aí precisaria do triplo de frases para explicar, eu lhe entendo.

    No frigir dos ovos, acho que o melhor era ter demitido mesmo, principalmente porque estava no início.

    E no geral, acho que um ponto que deve ser adicionado em sua tese é: EXPLIQUE AS REGRAS DO JOGO, ANTES DO JOGO.

    Não é sempre que dá pra expor todas, mas a quebra de uma regra é uma advertência, a segunda é faca.

    Se for um funcionário com mais tempo de casa e maior colaboração, pode-se tentar conversar para saber o que se passa, visto que este funcionário já atuou bem em outros momentos.

    Não funcionou? Sorry, mas o negócio tem que continuar. Quando alguém quer ser ajudado e nós podemos, acho que devemos ajudar. Se a pessoa não quer ajuda, é vuadora na coluna mesmo!!

    Abraço

    ResponderExcluir
  8. Anônimo!!! Como é bom ter você por aqui... novamente!

    Primeiro deixa eu relembrar uma citação de um grande amigo virtual:
    "O blogueiro é, antes de tudo, um narcisista que quer expôr suas idéias e receber afagos no ego."

    Se não gosta do que lê por aqui, basta clicar no x, lá no alto da tela.
    Acha que sou isso ou aquilo, FODA-SE! O Blog é meu.

    Abraço.

    ResponderExcluir
  9. Poxa David! Acho você está bem mais animado que eu! Kkkkkkkkk
    Ainda não experimentei malhar durante as madrugadas...

    Abraço.

    ResponderExcluir
  10. Grande Alex Prado!!!

    Cara, eu não estava com sentimento algum enquanto escrevia, exceto pela vontade de compartilhar meu erro para que outros aprendam.

    As regras do jogo sempre são ditas no ato da contratação e inclusive escrevi um "Regimento Interno".

    Não sei se os leitores entenderam bem o meu erro na situação, mas este ocorreu quando insisti em tentar mais uma vez com o funcionário e logo depois, quando tentei conversar.

    Tô te devendo um rango! Hehehe
    Abraço.

    ResponderExcluir
  11. Amigo, é burrice querer que as pessoas sejam como você é. Demitir sem razão é o ponto. Faça como eu, ignore 95% do mundo: eles não prestam.

    ResponderExcluir

Escolha bem suas próximas palavras! hehehe
Brincadeirinha!