BREAKING NEWS

sexta-feira, 23 de maio de 2008

Como Pagar Menos Impostos


Sou totalmente contra quem tenta "dar um jeitinho" na hora de pagar seus impostos. Se você deseja ser rico e ter entre seus ativos, grandes empresas de sua propriedade, tem que pagar seus impostos corretamente, porque senão, um dia a casa cai!

Já parta então do ponto "Caixa 2 nem pensar!" e como um próximo passo, aprenda como pagar menos impostos, sem transgredir as leis. Ou melhor ainda, aprenda como pagar a você primeiro, para depois pagar os impostos.
Esse conceito é muito utilizado por Robert Kiyosaki em seus livros (Série Pai Rico), mas muitos pensam que os mesmos só podem ser usados na realidade americana em que o autor vive. O negócio é que como o próprio RK diz, temos que saber adaptar as estratégias de acordo com a legislação tributária de nosso país.

Então como usar essa estratégia no Brasil? - Está aí a pergunta de 1 milhão de reais!

Primeiro passo - Este passo, é o mesmo usado pelos americanos. Temos que constituir uma Pessoa Jurídica, não necessariamente uma S/A, como eles dizem, mas uma sociedade.
Isso porque tudo fica mais acessível para uma empresa, como créditos, investimentos e etc. Além de que também, temos mais opções de tributação sobre a Pessoa Jurídica.

Segundo passo - Não sou advogado tributarista, nem conselheiro fiscal e muito menos contador! Portanto, contrate um desses especialistas para lhe auxiliar no próximo passo. Tome o cuidado de contratar alguém que tenha a cabeça aberta para enxergar novos caminhos, pois a maioria já vem com uma espécie de molde na cabeça em que está fixado, que se a empresa for assim, o regime tributário será assado. Você tem que passar exatamente o que você quer, ou seja, o caminho tributário para que sua empresa se pague primeiro, para depois pagar os impostos.

Terceiro passo - Pague o especialista e implemente o sistema tributário!
Simples Assim! Hahahahaha!

Opinião de um espartano: Em minha humilde opinião, o único regime tributário brasileiro, onde se é capaz de usar essa estratégia, é a tributação sobre o Lucro Real. Isso porque qualquer outro tipo de tributação, será baseada no faturamento da empresa, deixando a mesma, de mãos amarradas, sem poder usar de qualquer estratégia.
Temos ainda o Lucro Presumido, mas entre ele e o Real, fico com o segundo.

Gostaria muito que algum bambambam em legislação tributária lesse esse blog e discutisse esse assunto comigo, pois é bem polêmico e dá pano pra manga!
Assumo que algumas empresas em estágio inicial, podem optar por outro regime, numa decisão de curto prazo, mas no longo prazo, continuo acreditando na tributação sobre o Lucro Real!

Um abraço a todos os leitores (Muitas visitas após a renovação do layout) e um ótimo final de semana! Esqueçam "o jogo" e curtam suas famílias!

2 comentários :

  1. Olha, não sou "bam-bam-bam" em legislação tributária. Aliás, acho que nem "bam-bam" eu sou. Talvez só "bam"... Mas entendo bastante do assunto. Lucro Real é mais adequado dependendo da proporção da sua empresa e da relação Receitas/Despesas que você tem. Muitas vezes você pode movimentar muito dinheiro e lucrar pouco, o que privilegia o Lucro Real. Da mesma forma, você pode movimentar menos dinheiro e lucrar muito, o que privilegia o Lucro Presumido ou ainda o SIMPLES. Bueno, o assunto é complexo mesmo...

    ResponderExcluir
  2. Isso mesmo Heitor!
    Mas é aí que entra a mágica:
    São inúmeros fatores que podem alterar seu lucro, mesmo quando trabalha com produtos/serviços de margens grandiosas.
    Como exemplo: Um investimento, de preferência financiado, altera seu lucro.

    Abraço!

    ResponderExcluir

Escolha bem suas próximas palavras! hehehe
Brincadeirinha!