BREAKING NEWS

terça-feira, 31 de maio de 2011

Os Ciclistas da Lagoa da Pampulha

Sim, você é igualzinho o Lance, só lhe falta os sete Tour de France.
Sexta-feira, 20:30, cansado após um longo dia (e noite) de trabalho, dirigia a caminho da academia, para colocar um ponto final na semana.
Prestes a passar pela oitava vez na semana, naquela mesma rotatória de sempre, na Lagoa da Pampulha, freio bruscamente meu carro e depois escuto um “assobio sinalizador”. Neste momento, passa um ciclista a uns 40km/h na frente do meu carro. Nesse momento comecei a pensar nos transtornos que estes ciclistas causam na minha amada Lagoa da Pampulha.

Fui ciclista por muito tempo. Comecei sendo um cicloturista e mais tarde um mountain biker. Sou um cara maluco por esportes e sei que é normal um cara comprar uma bike, vestir uma roupa colada cheia de marcas estampadas, de patrocinadores que não te dão nem um centavo, subir na bike e se sentir o próprio Lance Armstrong. O problema é quando acham que uma via pública, com trânsito liberado, é o trajeto do Tour de France! Arriscam suas vidas, prejudicam o trânsito e deixam pedestres e motoristas pwt0s da vida!

Na história que contei no primeiro parágrafo, não foi o assobio que salvou o ciclista, foi minha visão muito boa, que avistou aquela bicicleta vindo em alta velocidade, magrela e no escuro. Se fosse alguém com uma visão menos eficiente, teria jogado ciclista e bicicleta pro alto.
Se isso tivesse acontecido, poderia me preparar pra pancadaria, pois jogar um ciclista pro alto na Lagoa, é confusão na certa com outros ciclistas, que independente da situação, são sempre vítimas, o nível mais baixo na cadeia alimentar.

Certa vez minha esposa chegou em casa reclamando que um ciclista chutou seu carro, porque ela obstruiu sua passagem quando reduziu para entrar numa rotatória... Cara, se estou dentro do carro numa hora dessas, faço igual aquele motorista que jogou todo mundo pra cima num protesto de ciclistas.
Galera, se estão numa via pública, respeitem as leis que regem esta via e lembrem-se que não têm tamanho e iluminação suficiente para que enxerguemos vocês com facilidade.

Os caras usam a via pública como se fosse uma pista e querem que nós motoristas, que nem sabemos quais são as regras dessa pista, andemos conforme suas necessidades. Putz! É o cúmulo do absurdo vezes 3!
Como moro bem próximo à Lagoa, muitas vezes vejo um ciclista estendido no asfalto e penso:
- Lá se vai mais um Lance Armstrong!
Ou seja, julgo que aquele é um dos malucos sem nem saber se realmente é!

Bem, só queria escrever este post como forma de protesto e de alerta! Tudo bem se pensam ser o biker mais rápido do Brasil, mas se querem preservar suas vidas, não pensem que a Lagoa da Pampulha é uma pista de corrida e se querem preservar seus dentes e ossos inteiros, não chutem um carro em que eu estiver dentro.

37 comentários :

  1. Com certeza chutar o carro de sua esposa é um absurdo. Mas absurdo maior é vecê dizer " minha Lagoa" em seu texto. A lagoa é um lugar publico e se você não consegue enxergar um ciclista é melhor ir ao oftamologista ou para de dirijir. Se vocè também afirma que se chutar seu carro você joga todos para cima como o cara do Sul sugiro que começe a ir ao psiquiatra. Esta dando sinl de descontrole total de suas ações. a lagoa não é sua e nem nossa é de todos e podemos conviver em harmonia o problema é que muitos humanos quando entram em um carro se julgam que as ruas são só para vocês. È uma pena. ueremos paz e diversão.
    Frango

    ResponderExcluir
  2. Putz! Belos fundamentos.
    Beleza Frango! Procurarei um psiquiatra. E vocês?

    Abraço!

    ResponderExcluir
  3. João, também sou morador da Pampulha, sou motorista e possuo bicicleta (ando raramente). Concordo com suas palavras em relação aos corajosos que desafiam o transito com a magrela e só consigo ver toda essa situação de uma maneira: Cada individuo OLHANDO PARA O PROPRIO UMBIGO, os ciclistas com suas razões e os motoristas com as deles. Acredito que a melhor maneira de entrar em um consenso é ser paciente e tolerante a impaciência e intolerância dos outros. Abraço!

    ResponderExcluir
  4. Tem razão quanto à tolerância Anônimo.
    A questão é quem tem o poder da ação? Ou seja, quem pode fazer algo?

    Eu, como motorista, tenho o poder de reação, seja pra desviar de um ciclista, ou quebrar-lhe os dentes.

    O poder da ação está com os ciclistas. Somente eles podem fazer algo para mudar a situação. A ação de tentar não matá-los, os motoristas já fazem.

    A Lagoa é pública, como o Frango escreveu, porém a via que contorna a mesma é uma VIA PÚBLICA e não uma pista de corrida.

    Quais as razões do ciclistas para transitarem daquela forma em uma via pública? Ah! Eles querem praticar o esporte que amam e não têm o apoio político pra "fecharem" a Lagoa em alguns horários, para que possam praticá-lo.

    Beleza, reclamem com os governantes, ou tenham o mínimo de organização para reivindicarem tal direito.

    Sinceramente, eu adoraria ver um trackday ou uma competição ciclística na Lagoa.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  5. Amigo, então você perdeu tres competições organizadas por mim ano passado e a ideia é nunca fechar a lagoa em respeito aos moradores, usamos a lagoa como lugar de treinos.
    O meu grupo usa à noite e somos exteemamente organizados e nunca teinamos nas sexta,s pois é o dia de motoristas embriagados voltarem para casa no mesmo horário.
    Afirmo que não somos todos iguais ao que trouxe prejuizo para sua esposa, mas com certeza ela deve ter ultrapassado o cara e freiado a seguir, isto é comum acontecer, mas é absurdo a reação do animal que chutou o carro de vocês.
    Infelizmente pessoas que pensam como você e nós teremos que convivermos juntos querendo ou não.
    Agora se fosse para futebol garanto que você não reclamaria tanto.
    Frango

    ResponderExcluir
  6. Demerson (Frango, certo?!), se eu perdi estas 3 corridas, foi por falta de um bom plano de marketing da organização, pois moro "na cara" da Lagoa. Desculpe a crítica, mas é verdade, use-a.

    Sou um amante incompreendido, como você. Amo a motovelocidade e há tempos atrás, orgaizava treinos na Serra da Moeda, devido a ausência de uma pista por aqui na época.

    Você realmente acha que "organizar" treinos em plena Lagoa da Pampulha, sem autorização e suporte da BHTRANS e PM, sem a limitação apenas a atletas federados, sem o suporte de uma ambulância, sem a assinatura de um Termo de Responsabilidade, enfim... você acha que se trata realmente de um grupo ou treino organizado?

    Vocês são organizados da mesma forma que eu era quando andava a 250km/h na estradinha de Moeda, às 6 da manhã, para que evitasse um maior fluxo de motoristas...
    Qual é brother?!

    Não fique na defensiva meu amigo, sofro de paixão semelhante. Não quero ver as bikes longe da Lagoa. Quero apenas que estejam lá de forma organizada.
    Amo esportes e com essa organização, até eu mesmo poderei dar umas pedaladas por lá. Se tivesse um pouco mais de tempo, poderia até te ajudar nisso, mas hoje em dia tá foda.

    Reflita um pouco, veja "fora da caixa"...

    Abraço.

    ResponderExcluir
  7. Quem bom que sabe quem sou. Você esta confundindo treinos com corridas.
    As competições tiveram todo o suporte que você citou.
    Os treinos são livres e diferentes não a necessidade de uma estrutura de corrida É LIVRE. Treinos só para federados para mim é novidade pois nem eu sou federado a nen huma entidade apenas presido uma a Liga Mineira de Ciclismo. Quanto ao marketing da Copa Pampulha realmente foi falho devido a falta de patrocinadores até porque foi tudo feito em cima da hora e muito bem feito por mim e a prefeitura de BH. Para este ano já estamos com o campeonato da LMC em andamento.
    Apareça teremos 2° etapa em Venda Nova. Assim poderei conhecer o pit boy que só quebrar ossos e dentes de terceiros rsssssssssssss..... por causa de transito na lagoa.
    Frango

    ResponderExcluir
  8. Tenho um blog específico de ciclismo. Funciona como um jornal diário sobre o esporte. Aproveitei e postei seu protesto lá e claro não esqueci da autoria nem da fonte como faço com todo o material recebido ou copiado de algum outro site.
    Abraços
    Frango
    www.pedaldofrango.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Frango, concordo e apoio inteiramente vc e os ciclistas, sou ciclista junto com minha esposa que usamos a orla da lagoa nos dias de semana para treinos noturnos, realmente tem ciclistas e cilcistas, mas JOÃO HOMEM quebrar ossos e dentes foi um pouco pit boy, so cuidado para vc além de ter um carro danificado, ter tambem seu corpo, pq se vc sabe bater o ciclista tb pode saber igual ou mais q vc. Se quer fazer uma reclamação, observação, orientação faça com base em leis, educação e responsabilidade, usar de ameaça vc perdeu todo seu direito como motorista, força e agressão não leva ninguem a nada. Sou praticante de esporte ciclismo e jiu jitsu, imagino se eu um dia por algum motivo chutasse a porta de seu carro ou algo parecido, olha a q ponto chegaria sua agressividade, a era SuPER HOMEM já esta ultrapassado, uma boa conversa, dialogo, entendimento é muito melhor. Imagina se vc pega um mais pit bull que vc, te da um tiro ou deixa vc com sequela pro resto da vida so por causa de uma ação impensada e feita no calor do momento, vc tem familia como todos nós. Pense neles antes de falar asneiras ou melhor de fazer asneiras. Abraços.

    ResponderExcluir
  10. Bem, com meu post sendo divulgado num Blog "imparcial" sobre ciclismo, provavelmente virão mais pedradas.
    Achei que a discussão seguiria por outro caminho, como podem ver em meus comentários, BUT...

    Anônimo, deixa eu te falar uma coisa... o Blog é meu, a opinião é minha, a agressividade do momento também, sendo errada ou não do ponto de vista ético. Você expressou sua opinião e pronto, eu deixarei ela aqui. Eu escrevo o que eu quiser. Entendido?

    Pitboy?! Ok. Meu nome está aqui pra qualquer um ver, tem meu Facebook, meu Twitter, ou seja, minhas informações estão aqui e quem me conhece pode dizer se me enquadro no perfil de pitboy ou não.

    Quanto a probabilidade de apanhar de um lutador-ciclista, é o risco que corremos quando nos envolvemos numa briga. Porém se você é lutador, sabe que depois de uma boa luta as diferenças vão embora com o suor.

    Se faz jiu jitsu na Pampulha, provavelmente eu te conheça Anônimo e vai ver você até gosta de mim. Kkkkkkkkk

    Minha opinião continua a mesma. Sei que estou generalizando, que fui agressivo demais no post, mas por aqui é assim, meus posts são em tempo real, no calor da emoção.

    Você não está falando sério quando vem aqui falar de leis, educação e responsabilidade né?! A grande maioria dos Ciclistas da Pampulha passa bem longe dessa tríade da paz.

    Abraço e bons "treinos".

    ResponderExcluir
  11. Sim falo de leis que regem nossas vidas, escritas pelos homens, educação que recebemos no berço de nossos pais e responsabilidades que adquirimos com a vida. A maioria dos ciclistas que conheço com quem pratico não tem essas atitudes como um infeliz teve com o carro da sua esposa (coisa que acho super desportiva), mas o nome ja diz tudo ciclista é responsavel, amigo, esportista, educado, respeita os outros, agora temos quem usa bicicleta para trabalho, para se locomover em pequenos trechos, para se ixibicionismo e afins, estou falando em nome dos que usam a bicileta praticam ciclismo como esporte em competições estas escritas acima pelo Frango e treinam na lagoa obedecendo as regras de transito. E ao meu ver quem usa luta marcial para agredir pessoas no calor do momento que fala que bate mesmo, que quebra tudo é pit boy, pit bull dentre outras coisas. Siga em paz, tente ser mais tranquilo, educado, converse mais, dialogue mais, bata menos, agrida menos. Tudo para um mundo mais feliz, menos agressivo, ja temos muita coisa ruim no mundo, pra que mais essa de pit boy. PAZZZZZZZZ.

    ResponderExcluir
  12. Resumindo, so quero paz, tranquilidade, nessa vida para todos. Gostaria que todos antes de tomar qualquer atutide precipitada pensasse um pouco no que podemos estar perdendo se tomar a atitude errada no momento de calor. Se pegamos um com nada a perder podemos estar perdendo uma vida, perdendo nossos sonhos, perdendo momentos com nossa familia. Todo dia tem no jornal um que morreu por briga de transito, briga por dividas, perderam a vida por muito pouco. Vamos tentar fazer o mundo mais feliz, mais tranquilo, mais divertido, menos agressivo, menos cinza.Sei que vc deve ser da paz, mas agir com agressividade não vai de dar o que pedeu ou danificou de volta. Apareça um dia na Igrejinha a pé ou de bike vamos pedalar juntos e verá que não queremos problemas, so queremos pedalar, treinar na paz, sem stress com ninguem. Se fosse assim ja fui atropelado 3 vezes uma com minha esposa, nem por isso tenho rancor de motoristas, nem agredi nenhum deles no momento, tudo foi resolvido na conversa e com dialogo. é isso que eu quero pro mundo e para a vida que vivo e que meus filhos vão viver. Abraços.

    ResponderExcluir
  13. Agora sim, estamos caminhando para um lado bom nessa discussão.
    Um amigo meu já havia me alertado sobre cartazes com minha foto na Lagoa, onde estava escrito PROCURADO. kkkkkkkkkkkkkkk

    Farei questão de aparecer na Igrejinha qualquer dia desses sim. Sempre corro por ali.

    Agora, esqueça a parte emocional de toda essa discussão e pense de forma fria. Você acha que se vocês não se organizarem mais e continuarem a "pilotar" do mesmo jeito pela Lagoa, as brigas e atropelamentos cessarão?
    Quais regras obedeceremos, as de trânsito ou as dos treinos?

    Sério cara, não falo por mal, quero realmente que se organizem a ponto de conseguirem o direito legal de treinarem na Lagoa com suas regras. Imagine se tivessem uma pista na via só pra vocês durante um horário! Seria fantástico! Um sonho bem difícil sim, mas fantástico!

    Do jeito que está, haverá mais brigas, mais atropelamentos, mais indignação, mais radicalistas (como eu em meu post) e menos paz.

    Abraço.

    ResponderExcluir
  14. João , não sei porque achou meu blog imparcial.
    Muito pelo contrário recebo matérias do Brasil e do mundo sobre o esporte e seu post foi só mais um que achei que deveria postar, pois você acusou todos os cilistas da Pampulha pela atitude de um imbecil.
    É lamentavel.
    Sucesso sempre.
    Frango

    ResponderExcluir
  15. Utilizar a via pública com responsabilidade é um dever de todos os atores do trânsito: ciclistas, pedestres, motoristas, motociclistas, etc. Observar as suas regras faz parte desse mesmo zelo. Porém, inegável que a supremacia física dos veículos automotores vem sendo impostas aos demais, sem que o poder público haja no sentido de equilibrar essa relação, e evitar que os mais fracos sucumbam. Disso resultando que debilóides oligofrênicos como o estúpido que escreveu esse dejeto acima, pretenda sentir-se o verdadeiro dono das ruas, pronto para fazer "justiça" comas próprias mãos. Espero que seu fim seja o mesmo que deseja aos ciclistas...

    ResponderExcluir
  16. Gente onde querem chegar com estas discursões absurdas.

    Vamos deixar de lado estes sentimentos mesquinhos filhos do orgulho, o pai de todas as chagas da humanidade! Se buscarmos no fundo de nossas consciências vamos ver que este post se originou devido a este sentimento.

    Quero dizer que todos nos estamos errados e certos, como já foi dito, conforme o ponto de vista, então não basta dizer “a lagoa é minha ou sua” na verdade não temos nada, nem o controle de nossas próprias vidas, nem sabemos o que pode acontecer nos próximos minutos, ou seja, vamos amar mais uns ao outros.

    Por acaso alguém aqui quando sai de casa faz uma oração ?
    Entra em sintonia com o bem ?
    A maioria liga o rádio, compra um jornal cheio de noticias ruins, houve um comentário sobre “o cara que matou a namorada a facadas”, fofoca.. ou seja acaba sendo absorvido pela corrente negativa do mundo e desta forma vocês acham que em qual sintonia mental vocês passam o dia ??. No mal !!! Depois reclamam de fechadas, tombos, motoristas, ciclistas.. ahh basta né ! Cadê a humildade
    Devo lembrar que tudo é uma cadeia, a lei da ação e reação é real, tudo de uma certa forma retorna, se fazemos o bem recebemos o bem, se fazemos o mal recebemos o mal.
    Então custa respeitar mais um ao outro ?

    Sou ciclista também, detesto pedalar na lagoa justamente por causa do transito excessivo e falta de respeito mutuo. Vivo os 2 lados, durante o dia estou no volante, a noite e alguns dias na semana na parte da manha estou no pedal, faço a minha parte, recomendo a todos fazerem a sua. Mais uma vez a palavra da vez é: RESPEITO MUTUO !

    Recomendo a todos fazerem orações antes de saírem de casa, nada como estar em sintonia com Deus. E quando alguém nos “irritar” ou invadir o “nosso mundo particular” (lagoa, estrada, av, rua, etc) que saibamos aceitar e lembrar que nada nos pertence pois a única certeza que temos é que vamos morrer um dia !

    Aproveitem a vida, pratiquem esportes, dirijam seus carros, ame uns aos outros, vivam felizes enquanto podem - A vida é breve !

    Que a paz e imenso amor de Jesus nos envolvam hoje e sempre e que Deus nos abençoe !!

    NGC-LC

    ResponderExcluir
  17. João vou tentar entender o ocorrido.

    Você estava na Lagoa da Pampulha às 20h30min indo para academia depois de um dia cansativo de trabalho, quando de repente, você teve que freia bruscamente para não matar um ciclista que depois de alguns instantes passou por você assobiando a mais ou menos 40 km/h e a tragédia só não aconteceu graças a sua visão de raios-X (herança de Cripton).

    Neste momento você começou a pensar, “nos transtornos que estes ciclistas causam na minha amada Lagoa da Pampulha”. E eu digo, foi ai que fwdeu com "W" pra não ofender. Você começou a pensar kkkk.

    João seguinte... O limite de velocidade na sua amada lagoa e de 30 km/h, se você freou seu carro bruscamente e o ciclista passou por você mais ou menos a 40 km/h, qual era a sua velocidade? TEMPOOOOO !!!! TIC TAC TIC TAC, desculpa sei que deve doer.

    Bom..., como sei que você gosta de pensar, kkkk e é um fervoroso defensor das leis da moral e bons costumes, vai ai mais uma questão.

    Qual a distancia mínima prevista no artigo 201 do Código de Trânsito Brasileiro, que o motorista deve manter de um ciclista? TEMPOOOO !!!... DESCULPA DENOVO KKKKK.

    João você classificou, depois de pensar muito kkkkkkk, os ciclistas como, "o nível mais baixo na cadeia alimentar" e depois ainda, com a certeza exata de que "2 e 2 são 5 ao cubo + 4 x 6" (É o cúmulo do absurdo vezes 3!), kkkkk atropelaria vários ciclistas porque alguém chutou o carro da sua mulher.

    João como li nos comentários anteriores, você não e de aceitar conselhos (mais uma virtude contida na sua amável existência) faço um pedido. Não venha conhecer os grupos Organizados de Ciclistas da sua amada lagoa POR FAVOR. Agora caso você decida não aceitar o meu pedido e queira conhecer os grupos Organizados de Ciclismo da Lagoa da Pampulha, por favor, deixem em casa todas as armas, como quimono e principalmente o carro venha a pé ou com a sua bicicleta e itens de segurança como capacete.

    Ciclista da Amada Lagoa do João.

    ResponderExcluir
  18. Nossa, tá dando até preguiça em responder...

    Frango, quando falei de parcialidade, me referi a exposição de meu post que critica a postura dos ciclistas, num Blog sobre ciclismo. Isso porque já estávamos chegando a algum lugar nos comentários e com essa exposição, apenas chamamos mais radicalistas anônimos para a conversa.
    Mas creio que você já tenha entendido meu ponto de vista e eu já assumi que fui um tanto radical e emocional em meu post.
    Sem ressentimentos Frango!

    Anônimo 18 de junho de 2011 09:53: Putz! Nunca fui chamado de debilóide oligofrênico. Legal! Não desejo mal para os ciclistas, leia novamente o post e os comentários.

    NGC-LC: Belo comentário! Deixa eu apenas frisar um detalhe, pois a galera tá pegando no ponto em que eu escrevi sobre a "minha amada Lagoa da Pampulha".
    Escrevi isso da mesma forma que digo "Meu amado Galo", "Minha amada terrinha"... Poxa! Vocês não se referem a coisas (públicas) que gostam assim?!?

    Quanto ao último comentário do Anônimo QI552, melhor nem render...
    Leia o post e os comentários novamente. Use seu incrível QI para tentar entender o que o burro aqui tentou passar.

    Enfim, aos radicais, quanto mais comentários imbecis escreverem, menos chegamos a algum lugar e mais conteúdo vocês rendem a este post. Dessa forma, sempre que alguém digitar algo relacionado no Google, lá estará minha opinião destacada. Obrigado!

    Já aos que contribuiram para a discussão, desculpem-me pela carga emocional do post. Como viram no decorrer dos comentários, conseguimos caminhar para algum lugar, longe ainda de ser a organização que eu idealizo e longe de chegar ao sonho de terem um lugar ideal para pedalaem. Mas ao menos chamamos a atenção para um problema grave, que coloca pessoas (Ciclistas, pedestres e motoristas) em risco na orla da "NOSSA AMADA LAGOA DA PAMPULHA".

    Abraços.

    ResponderExcluir
  19. Oi, fio.
    Qtos anos vc tem?
    Achei vc um pouco imaturo, com opinioes meio que agressivas. Faço oraçoes todos os dias antes de sair de casa para que eu nao encontre em meu caminho pessoas como vc.

    ResponderExcluir
  20. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  21. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  22. Fernando Peixoto, sugiro que leia todos os meus comentários, depois que toda essa emoção passar.

    Abraço.

    Próximo...

    ResponderExcluir
  23. Essa é mais uma das desvantagens de se "evoluir" tanto nos meios de difusão da expressão individual.
    O cidadão genuinamente brasileiro que escreveu esse texto, a meu ver, acertou apenas em duas das várias sandices que proferiu. São elas: “o ciclista não deve tratar a via de tráfego como pista de corrida” e que “as regras de trânsito também devem ser seguidas pelos ciclistas”; de resto, só falou merda.
    Tenho uma opinião muito simples para a solução destes problemas no trânsito, e como se permite, vou escrevê-la aqui: Acredito que só é possível existir violência em via de mão única. Explico: quantos casos de ciclistas que matam motoristas vocês conhecem? Eu não conheço nenhum. Quantos casos de super-poderosos motoristas, como o redator do texto aqui comentado, matando ciclistas vocês conhecem? Bom, nem preciso responder né? Mas vamos lá: só nessa semana, vi 3 na televisão (rede nacional) e um pela internet. Não falo de tentativa, mas sim de fatos consumados. Pessoas mortas. Honestos ou não, trabalhadoas e pais de família.
    Como sanar esse problema? Amigo, o chute na porta do carro da sua digníssima esposa é só a pontinha do iceberg. O que se deveria fazer é o seguinte: nos unirmos em um grupo maior, de modo que “alcançásse-mos” poder equivalente ao de um carro como o seu, fosse-mos à sua casa e promovessemos a destruição da sua integridade física, bem como você promete fazer à qualquer um de nós, munido de sua arma super-poderosa, seu carro. Ou só você tem o direito de nos agredir?
    Não se reprime violência com educação e campanhas. Nos países civilizados, o bom comportamento é baseado na consciência de seu custo. "Lá", se eu agredir alguém, sei que pagarei caro, portanto, não o faço. "Aqui", você faz uma ameaça pública e eu e todos nós sabemos perfeitamente que você vai cumprir e nada vai te acontecer, a exemplo do caso citado por você do seu colega lá de Porto Alegre, bem como tantos outros que conhecemos.
    Além de ameaçar, você faz apologia à violência, fato criminoso. Portanto, me dá o mesmo direito: Colegas ciclistas e pedestres, por paz no futuro, por favor, hajam com a máxima violência contra os motoristas que, como esse, lhes ameaçam, ferem ou sequer prometem fazê-lo. Dessa forma, certamente resolveremos essa equação que, no momento, encontra-se negativada para o nosso lado. Gostaria de lembrar à todos que o respeito é um parente muito próximo do medo. O eu nome é Fernando Peixoto, todos me conhecem e eu assino aqui.
    Caro poderoso que escreveu o texto acima, apareça lá na Pampulha qualquer dia desses num momento em que nos reunimos para treinar. Será esperado ansiosamente para uma conversa. Quem sabe você não repete verbal e pessoalmente as ameaças feitas no texto acima? O resultado será muito interessante. Você é um tipo de animal muito ocorrente na biodiversidade metropolitana. Anda em bando mas age só, por ser munido de força suficiente pra isso, seu carro. Nós somos animais em menor ocorrência nesse ambiente e mais fracos na ação individual, por isso agimos em grupo. É notório que estamos em guerra, visto a larga expansão na indústria que fabrica carros, IPVA e multas. Mas aí entra um terceiro poder que não preciso mencionar agora mas, sabemos que é o maior de todos, está no topo da cadeia de destruição e é genialmente sustentado por nós. Estamos em desvantagem nessa guerra por não agirmos como deveríamos. Somos unidos no contexto e desunidos na ação. Ainda tem muitos de nós depositando esperança vã no adestramento de vocês, animais que ainda se encontram no seu estado selvagem. Admito que vocês estão muito além. Vocês já podem nos amedrontar, ameaçar e até mesmo cumprir tais ameaças. Espero estar vivo para ver essa equação “virar” e mais ainda, poder participar dessa virada. Boa sorte na sua luta.
    P.S.: A exclusão das mensagens anteriores é minha. Apaguei e refiz pela correção de erros de concordância e alguns espaços fora do lugar. Minha opinião continua.

    ResponderExcluir
  24. Grande, essa que você chama de "emoção" não vai passar. Trata-se de um ideal. Carrego comigo desde que comecei a pedalar pelas ruas. Tenho essa opinião (em constante construção) há anos. Fiz algumas perguntas, insinuações e ameaças no texto anterior. Que tal respondê-las? Quero muito ver se o seu texto é baseado na tal "emoção" ou se você tem embasamento ideológico para sustentá-lo. Caso tenha coragem de responder, sugiro que use de muita criatividade. Boa sorte na sua vida. Fernando.

    ResponderExcluir
  25. Rapaz, admiro essa paixão! Se for novo ainda, provavelmente será um campeão no esporte.

    Pensei por um tempo antes de escrever sua resposta, pra não cair no mesmo erro (emoção) de quando escrevi o post.

    Quanto às suas perguntas, insinuações e ameaças do texto anterior, não são direcionadas a mim, pois não sou essa pessoa a quem você se refere.

    Se quiser que vou até a Igrejinha discutir com vocês a respeito do tema, posso reservar uma noite pra fazer isso sim. Mas não sou trouxa de ir até lá desafiar uma trupe numerosa de ciclistas. kkkkkkkk Isso não é ser corajoso, isso é ser burro.

    Se você quiser extravazar todo esse ódio pelo que entendeu do meu post em cima de mim, pode me procurar na academia do Clube Belo Horizonte, todos os dias por volta das 21 horas. Mas tem que esperar que eu acabe meu treino tá?! E não pode dar barraco dentro da academia. A gente resolve lá fora...
    Se quiser conversar, a gente conversa e se quiser brigar, a gente briga. Só nós dois. Tá bom assim?

    Caso você queira partir pra briga, peço apenas que tenha cuidado com minhas costelas, pois estou com uma encavalada. Da minha parte prometo não maltratar suas pernas, pois realmente admiro sua paixão pelo o esporte, que infelizmente chega a lhe cegar.

    Putz! Dois meninos da quarta série, discutindo pela internet...

    Abraço Fernando!

    Próximo...

    ResponderExcluir
  26. Isso aí grande, você está quase se esclarecendo. A pequena diferença é que nós não ameaçamos como fazem "vocês" motoristas. O que eu disse é que, pra acabar com isso, esse deveria ser o nosso comportamento. Ameaçar e cumprir. Respeito a custa de medo. Certamente funcionaria. Apesar de não parecer, a maioria dos ciclistas a que nos referimos também dirige, enfrenta o trânsito da mesmíssima forma que você, inclusive eu. Por isso eu digo "vocês motoristas". Há uma diferença grande entre esses e os que sabem do que se trata para saber como se tratar. Percebe-se claramente que não é verdade quando você diz ter sido ciclista, no início do seu texto. É impossível compatibilizar o que se diz na sequencia do texto com esse início. Portanto, você nunca foi ciclista. Admiro e concordo quando você entende que a violência deve ser respondida à altura e, pela sua oferta, entendo que, na próxima vez em que você pensar em atropelar um ciclista, você tenha a hombridade de se desarmar do seu carro e enfrentá-lo em pé de igualdade.
    Você deve ser esperto o suficiente pra saber que, no meu relato, me refiro a todos os motoristas que agem como você "prometeu" agir, e não à sua pessoa exclusivamente. Eu não te daria tanta moral assim. Só estou dando corda a esse assunto por que sei que, pelo fato do Frango ter divulgado, muita gente está acompanhando. Aproveito pra dizer àqueles que não assinam suas opiniões, que isso é uma idiotice. Se você não tem coragem de assinar o que diz, não escreva, pois o mesmo perde o valor e você não dá o direito de resposta.
    Mas o melhor de tudo é que, apesar de ter demorado, você já percebeu que pensou umas besteras e "falou" essas besteiras aqui no seu site. Te pergunto: o que teria acontecido se você tivesse pensado essas besteiras bem rápido e decidido na hora? Teria atropelado o cara? Será que foi assim com os outros que fizeram o mesmo? Não duvido.
    No mais, sugiro que ensine sua esposa a se previnir quanto aos ciclistas. Concordo que há muitos ciclistas inconsequentes e abusados. Conheço um monte. Mas nada permite a agressão, assim como ela não existe no sentido contrário, concorda?
    No mais, sugiro que compre uma bike e se junte a nós, já que mora perto da lagoa. O esporte é fantástico e a turma extremamente acolhedora e unida. Pra isso, todos são muito bem vindos.

    ResponderExcluir
  27. Só alguns detalhes:

    Eu assino sim tudo o que escrevi. Da mesma forma que assumo meus erros ao me exaltar.
    Não é a toa eu ter deixado o post e os comentários no ar. Todos têm o direito de opinar, com ou sem emoção.

    Fui cicloturista e mountain biker dos 12 aos 19 anos, daí parti para as motos.

    Você já expressou sua opinião, já te dia oportunidade de me cobrir de porrada, agora já deu. Por favor, não escreva mais.

    Abraço!
    Próximo...

    ResponderExcluir
  28. Ô Cara, leia de novo! O pedido pra assinar o comentário não é pra você, e sim para os que escrevem anônimos. Seu nome aparece em tod lugar no seu site. E escrevi por que sei que todos estão acompanhando. Falou.

    ResponderExcluir
  29. sou ciclista a 30 anos e pedalo na lagoa desde 1981. Também sou motorista a quase 30 anos. Entendo que o motivo de estarmos todos aqui debatendo deve-se a um fato isolado que foi generalizado a todos os ciclistas, o que evidentemente discordo.

    Se o Sr. João se assustou com a bicicleta, obrigando-o a frear bruscamente, provavelmente não estava prestando atenção ao todo que envolve conduzir um veículo. a boa direção defensiva requer isso.

    O ciclismo é um esporte como outro qualquer, requerendo um espaço adequado à sua prática, assim como os praticantes de corridas utilizam as ruas, nós ciclistas, também precisamos delas. A solução é dirigir e pedalar com atenção e não nos deixar levar pelo stress do dia a dia, depositando nossa raiva e frustações no volante.

    Quando o Sr.,Sr. João, chama a lagoa de sua amada lagoa, que eu considero nossa, minha, sua e de qualquer outro cidadão, espero que tenha observado que ela está se deteriorando. O asfalto está acabando, buracos surgem a todo momento sem que haja uma manutenção constante e adequada, uma obra que nunca acaba entre a entrada para o Ceu Azul e o PIC, iluminação alternando defeitos ao longo de toda a orla, mau cheiro em muitos pontos, além de outros. Algum de nós já dedicou uma linha sequer a estes assuntos, ou o "problema" da lagoa são só os ciclistas? Devemos pensar nisso e, quem sabe, nos unir em torno de um objetivo maior do que a nossa individualidade.

    Imagino também que o Sr. se incomode quase todo domingo pela manhã, e tenha escrito algumas linhas a respeito, quando boa parte da lagoa fica interditada para eventos, comprometendo todo o trânsito, dificultando nossa saída de casa, além de prejudicar o comércio da região, parque, clubes, barracas e também a nossa pedalada.

    Cabe aqui ressaltar sobre a organização dos cilistas onde, a União Ciclistica da Lagoa promoveu dois eventos em que nós, ciclistas, percorremos toda a orla limpando pichações, e também a Liga Mineira presidida pelo Frango, que promove eventos com a finalidade de arrecadar donativos que serão entregues a instituições beneficentes, o que não seria possível sem a participação dos ciclistas da lagoa.

    Para finalizar, quando o Sr. nos chama de Lance Armistrong e refer-se aos nossos uniformes em tom pejorativo, passa nítida impressão de frutração de quem um dia já tentou ser ciclista e não conseguiu. Por isso, convido-o a retomar o passado e juntar-se a nós em nossas pedaladas. Teremos o maior prazer em recebê-lo como membro de nosso grupo.

    ResponderExcluir
  30. Eduardo, gostei de saber das iniciativas do grupo! Parabéns!
    Eu também já participei de algumas iniciativas na Lagoa.

    Com certeza temos diversos problemas na Lagoa. É uma palhaçada o Governo não cuidar como deveria.

    Bom você ter me lembrado sobre os detalhes do exemplo que utilizei para escrever o post.
    Eu já estava na rotatória e cara, no escuro, uma bike sem iluminação, a 40km/h é bem difícil de ser vista.
    Mas foi apenas um exemplo. Vejo ciclistas fazendo besteiras ali todos os dias. Da mesma forma que vejo motoristas e motociclistas.
    A questão, que vocês não entenderam até agora é que as vítimas são vocês e se não fizerem nada, continuarão a aparecer ciclistas atropelados ali todos os dias.

    Quando eu critiquei a organização, fiz uma crítica construtiva. Acho que falta muito ainda pra vocês como organização. A federação de motociclismo de MG também é uma porcaria, mas já têm muito rabo preso lá dentro.
    Com vocês pode ser diferente, já que constituem uma espécie de fraternidade.

    As outras questões já foram respondidas nos comentários. Tire um tempinho pra ler aqui.

    Abraço.

    ResponderExcluir
  31. João, com certeza não tenho rabo preso com ninguém e fundei a Liga Mineira de Cilismo que da um banho em muita federação inclusive na de Minas, nas questões de organização de eventos e treinos e foi por isso que discordei de tudo que disse anteriormente.
    Luto muito pelo meu esporte e pouco me importo com markenting.
    Não é meu interesse tenho outros objetivos para o esporte ciclismo e posso lhe garantir que estou indo muito bem no pais do futebol. Considero depois destas postagens todas o objetivo com certeza foi alcançado e espero conheçê-lo um dia. Sem recentimentos meu querido.
    Sucesso sempre
    Frango

    ResponderExcluir
  32. Que discussão heim!!

    Bom aproveitando a deixa... como faço para participar da turminha do ciclismo?

    Pri

    ResponderExcluir
  33. eu ando com pochete no corpo amarela kkkkkkkk bike caloi preta kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk quem ja me viu la e sempre camisas de time kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  34. eu amo ciclismo e tenho montain bike preta da caloi e pochete amarela no pescoço adoro passar na frente dos caras de caloi 10 kkkkkkkkkkkkkkkkk vem fi nao sou facil passar kkkkkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  35. As leis do trânsito estão aí, derrubar ciclista na lagoa é como derrubar um motoboy na rua, vai arruar confusão na certa, porque mesmo eles andando na orla da lagoa o código de trânsito é claro o motorista tem que manter a distância de 1,5m de distância LATERAL do ciclista ao ultrapassar. Sem mais. Se todos respeitarem as leis, não teremos problemas de convívio.

    Penas graves

    É uma infração gravíssima dirigir ameaçando ciclistas. Você pode até perder o seu direito de dirigir (art. 170)
    É uma infração grave colar na traseira de uma bicicleta ou apertá-la contra a calçada (art. 192)
    Também é infração grave estacionar em uma ciclovia (art. 181)

    ResponderExcluir
  36. Quanta discussão...o fato(na minha opinião), é que tem gente errada dos dois lados. Ando de carro todos os dias. Passo na orla da lagoa todo dia...existe uma praga hoje em dia no trânsito chamada "motoqueiro". Eu disse motoqueiro, não motociclista. São bem diferentes. Os tais pragas andam feito loucos, no meio dos carros, em cima das faixas, em alta velocidade, querendo sempre estar na frente dos outros. Nos sinais, param sobre as faixas de pedestres, para estar na frente dos carros. Tudo errado! Contra a lei. Agora, quem está lotando os hospitais? São eles. A parte mais frágil. Se baterem no meu carro, eu vou ficar puto, e só. Eles vão para o hospital, se derem sorte. Espera aí...estamos falando de bikes, ok? É a mesma coisa: Existem as pragas, e os que não são pragas. As pragas, andam de um lado pro outro, fecham os carros, entram pela direita, fazem curvas na direita junto dos carros, andam entre os carros(errado), e quando se chocam com os carros, sifu! Se carros, motos e bikes andarem de maneira correta, nada de errado acontece. Eu me considero muito educado no trânsito. Sou daqueles que dá passagem, paro antes de faixas de pedestres, respeito bikes e motos. Agora, exijo respeito comigo também. Estou tão cansado desta baixaria no trânsito, em especial de BH, que estou me lixando pra quem não faz a coisa certa. Se a pessoa se der mal, seja comigo ou com os outros, e estiver errado, finjo que não vejo. Estou de saco cheio de gente folgada. E disso tudo, só concordo com uma coisa: se chutarem meu carro, e eu estiver correto, a consequência poderá não ser das melhores pra quem chutar. Afinal, como alguém disse aqui antes, devemos pensar no que temos a perder antes de fazer bobagens.
    Abraço!
    Erivan

    ResponderExcluir
  37. Na boa as bicicletas fazem parte do transito urbano e tanto para treino como para locomoção, se mais pessoas usassem a mesma como meio de transporte iria desafogar o transito.
    a regra para transita é simples
    http://www.gcm.varginha.mg.gov.br/legislacao/leis/8379-transito-e-uso-de-bicicletas-skates-triciclos-patinetes-patins-e-similares-lei-no-4692.html
    alem disso preservemos a ética e o respeito ao próximo, pois assim disseminamos a paz que queremos para nós mesmo
    .

    ResponderExcluir

Escolha bem suas próximas palavras! hehehe
Brincadeirinha!