BREAKING NEWS

quinta-feira, 6 de março de 2008

Grau de Alavancagem Operacional

Muitos empreendedores perseguem, com afinco, o crescimento das vendas, porque acreditam que a iniciativa aumentará automaticamente os resultados da empresa. Entretanto, essa relação pode não se concretizar, ou, ainda, acontecer o inesperado: o aumento das vendas representar uma redução nos resultados.
Por isso usamos o GAO!

O que é Grau de Alavancagem Operacional? É a capacidade que a empresa possui, de acordo com a sua estrutura de custos fixos, para implementar um aumento nas vendas e gerar um incremento ainda maior nos resultados, ou, para diminuir as vendas e produzir uma redução maior nos resultados.


Quanto maiores os Custos Fixos em comparação à Margem de Contribuição, maior será o Grau de Alavancagem Operacional. E quanto maior o Grau de Alavancagem Operacional, mais sensível ficará o Resultado Operacional se houver qualquer variação na Venda Bruta.

Custos fixos e alavancagem operacional: quanto mais elevados os custos fixos em relação aos custos variáveis, maior o grau de alavancagem operacional.
Quanto maior for o GAO, maiores serão os riscos, pois o Resultado Operacional ficará muito sensível a qualquer variação na Receita Bruta, tanto para mais como para menos. Em épocas de dificuldades de vendas, a empresa sente fortemente os reflexos.

Calculando:
GAO = Variação Percentual no Lucro Operacional (Resultado) / Variação Percentual nas Vendas.
Obs.: Esse “/” significa divisão!
Em miúdos: Você calcula qual será o valor de suas vendas se essas forem aumentadas/diminuídas em 30%. Daí você calcula qual foi a variação percentual do resultado tanto para aumento de vendas, como para diminuição.

GA Negativo: Ocorre quando um aumento nas vendas (Receita) provoca uma queda no Resultado Operacional. Nesse caso a Margem de Contribuição é negativa ou o crescimento das vendas (Receita) é acompanhado pelo aumento das despesas fixas, descaracterizando-as como fixas.
GA Modesto: Acontece quando a empresa opera no prejuízo e quando os seus Custos Fixos estão acima do dobro da Margem de Contribuição. Nesse caso, um aumento percentual na Receita Bruta colabora para diminuir o prejuízo, mas em uma porcentagem menor.
GA Equilibrado: Ocorre quando a empresa opera no prejuízo e quando os seus Custos Fixos são exatamente o dobro da Margem de Contribuição. Nesses casos, um aumento percentual na Receita Bruta colabora para diminuir o prejuízo, na mesma proporção.
GAO: É o que ocorre na maioria dos casos, ou seja, um aumento ou uma diminuição percentual da Receita Bruta gera um aumento ou uma diminuição do Resultado Operacional num porcentual sempre maior.

Vale lembrar que quanto maior for o GAO, maior será a sensibilidade da empresa para gerar lucro. Por outro lado, o inverso também é verdadeiro, ou seja, o impacto no resultado de uma queda nas vendas atingirá a empresa na mesma proporção.

Meio complicado né!?! Mas se não entender, leia de novo! hehehe

Um comentário :

  1. Acho que temos que cuidar para que a empresa não cresça para os lados e sim para cima.Boa sorte!

    ResponderExcluir

Escolha bem suas próximas palavras! hehehe
Brincadeirinha!