BREAKING NEWS

quarta-feira, 19 de maio de 2010

Resposta a Um Jovem Empreendedor

Como escrevi no post "Desabafo De Um Jovem Empreendedor", recebi um email de um jovem empreendedor, no qual ele me descreveu uma situação típica para a maioria dos empreendedores que começam do zero.
Aguardei alguns comentários e hoje disponibilizo aqui a minha resposta (A qual enviei pra ele no mesmo dia) e mais alguns detalhes que pensei depois...

"Fala Bob!

Bem legal seu relato, pois se assemelha demais ao que passo por aqui.
Vamos por etapas:

Quanto ao lance de sua empresa, o motivo pelo qual o WallMart consegue e nós não conseguimos, é pura e simplesmente por terem um sistema eficaz. Essa é a solução para lidar com a relação interpessoal entre funcionários e lembre-se que inclusive você e sua mãe, também são funcionários.
Procure estudar sobre TQM (ou GQT), para saber mais sobre como montar os processos eficazes e chegar a criar um bom sistema. Estou implantando uma área de TQM na empresa justamente pra isso.

Mas aí vem um problema que tenho na empresa de biscoitos, que são as relações interpessoais entre os sócios. Esse sim é um baita problemão! Sócios, quando são muitos e numa empresa familiar ainda, são a maior ameaça à empresa.
Creio que você não tenha esse problema já que está apenas com sua mãe. Portanto concentre-se em montar um bom sistema, para não precisar de bons funcionários (no operacional) e sim de robôs.

Não trabalhe demais na parte operacional do negócio. Faça-o girar!
Tem que imaginar como seria seu negócio, se fosse perfeito. Imagine como seriam os processos funcionando como engrenagens perfeitas e não as pessoas cantando e sorrindo enquanto trabalham.
Identifique quais as áreas administrativas o negócio precisa desenvolver com maior urgência e divida-as entre você e sua mãe, de acordo com as qualidades de cada um. Se não tiverem os requisitos de alguma área, estude nas 12 horas que lhe restam, ou contrate um especialista, mesmo que seja um aprendiz.

Sempre que houver um incêndio, identifique sua causa, depois de apagá-lo(claro!) e monte um processo eficaz baseado no erro.
Sinta-se orgulhoso por querer e tentar ajudar sua mãe, mas a culpa por ela trabalhar tanto até hoje não é sua, é dela!

Uma dica: CUSTOS TEM QUE SER DETALHADAMENTE CORRETOS!
Se não sabe, compre um livro básico sobre administração financeira e comece a estudar. Poderia oferecer-lhe uma saída, mas sem saber seus custos, não dá.

Dica 2: ENDIVIDAMENTO É ESCRAVIDÃO!
E como todo escravo, sua expectativa de vida diminui. Muitos falarão sobre dívidas boas e ruins, mas se você ainda não tem sequer seus custos, com certeza não poderá identificar se a dívida é boa ou ruim. Mas sendo boa ou ruim, sou categórico ao afirmar que enquanto tem a dívida, você não é o banco!

Já a parte de continuar com sua mãe ou seguir outro rumo, é algo bem pessoal, que vai de encontro aos seus objetivos e suas razões. Portanto é bem difícil pra mim, opinar sobre o assunto.

Analise bem o negócio, de forma fria, sem pensar em sua mãe. Veja quais as chances que esse negócio poderá lhe trazer. Depois faça o mesmo com o outro caminho e decida-se!
Se tiver que abandonar sua mãe com a decisão, terá que ser o vilão por um tempo. Eu já fui o vilão várias vezes e consigo suportar as pedradas de forma mais tranquila hoje em dia, mas lembre-se que temos um prazo para deixarmos de ser o vilão. Você só será o vilão, até ser transformado em herói.

Usando o seu caso, se você deixasse sua mãe, seria o vilão, mas estaria consciente de que faria isso por algo maior, pra você e pra ela. Dessa forma, você deveria retornar com esse "algo maior" pra ela, antes dela não precisar mais disso.
Deu pra entender?! Hehehe

Abraço!
"

Ainda tivemos o comentário do TopsMan, Vallerium, que resultou no post "Gestão Necessária x Gestão do Empresário", o qual vale conferir.

Postar um comentário

Escolha bem suas próximas palavras! hehehe
Brincadeirinha!